Muitas pessoas como eu e você sonham em conhecer o mundo, porém, a grande maioria destes turistas preferem colecionar carimbos em seus passaportes ao invés de realmente sentir-se um morador de determinado destino.

Conheço vários casos de pessoas que não se importam muito em conhecer profundamente o local que visitarão, são turistas comuns, viajam por 15 cidades em 15 dias, mas terminam sem conhecer absolutamente nada, somente posaram para a foto e correram para o próximo destino.

Na minha opinião, pessoas assim querem somente mostrar aos amigos que viajaram e conheceram muitos lugares. Para mim elas estão redondamente erradas, acredito que é muito mais válido focar uma viagem em menos cidades, para poder aproveitar melhor estes destinos e sentir o gostinho de ser um habitante local.

Menos paradas, maior tempo em cada cidade

voo-atrasado
São poucas as pessoas que tem a oportunidade que tive, mas contarei minha experiência para que você entenda meu ponto de vista. Viajei com minha esposa durante três meses ininterruptos pela Europa, ao invés de colecionar destinos, focamos em determinados lugares, chegando a fazer 10 dias em Londres, 12 dias em Paris e quase dois meses pela Itália.

Entendo que é difícil ter uma oportunidade parecida, porém, ela pode ser aplicada para cada turista, ao invés de ir para a Europa em 12 dias, não seria melhor considerar Paris neste tempo?

Muitas pessoas consideram uma viagem intercontinental como “a única de suas vidas”, elas dizem: “Conheci a Europa”, “visitei Milão, Veneza, Roma, Paris, Londres, Madri, Barcelona e Lisboa”. Aí você pergunta “que bacana, quanto tempo ficou na Europa?”, ela lhe responde “12 dias”.

12 dias para conhecer destinos tão separados um do outro? Ao final das contas terminou sendo menos de um dia por destino, contando o tempo de traslado. Será que essa pessoa realmente conheceu Paris? Ou ela tirou uma foto em frente à Torre Eiffel e caminhou 15 minutos pela Champs Elysees?

Seja um habitante a mais

pic-nic-no-parque
O que quero com este artigo é convidá-lo a evitar visitar somente os pontos turísticos mais conhecidos, evite os tumultos e os grupos de excursão, leve uma vida normal mesmo estando em viagem. Esqueça que é um turista!

Tente integrar-se com os habitantes da cidade que escolheu visitar, comporta-se como um habitante, não tenha pressa, caminhe sem se preocupar com o trem ou avião que irá partir. Encare sua viagem como uma terapia cultural, não como um corre-corre danado.

Acredito fortemente que caminhar sem destino pelas ruas, conhecer restaurantes escondidos, visitar lojas comuns fora dos centros turísticos, fazer um pic-nic no parque, sejam de muito maior valor agregado para sua experiência.

Tudo bem que dessa forma você pode perder algo, numa conversa com amigos revelar que não visitou “aquele ponto turístico”, mas terá histórias muito mais interessantes para contar, fazendo com que eles se sintam “turistas comuns” e você se destaque pelo conhecimento diferenciado que possui de determinado local.

Enfim hoje darei algumas dicas de atividades para aproveitar melhor sua viagem, focando em menos destinos e conhecendo profundamente o dia-a-dia dos locais.

1. Vá a uma feira / festa de bairro

brick lane londres
Fotos que tiramos na Brick Lane em Londres.

A primeira dica será visitar uma feira, não há nada mais lindo que observar como os nativos circulam, como interagem, como se conhecem. Não há nada mais especial que sentir-se um deles, participar dessa atividade tão simples será bastante interessante, ainda mais quando puder adquirir algum produto ou artesanato para trazer de lembrança.

Num dos dias que estive em Londres tive a grata experiência de conhecer a Brick Lane, uma das feiras mais incríveis da capital inglesa, lá você não irá encontrar os turistões que costuma ver pelos pontos turísticos, vai conhecer habitantes locais, curtindo um domingo de sol, interagindo com amigos, música de artistas alternativos, lojinhas de quinquilharias e gastronomia diversificada.

A mesma dica serve para festas de bairro, de igreja, ou seja lá a atividade que você encontrar, cidades grandes como Paris, Milão e Londres, por exemplo, também possuem vida própria, elas não vivem somente do turismo como muitos pensam.

Nestas cidades é possível participar de eventos para habitantes, ao invés de somente percorrer o círculo dos turistas.

2. Alugue uma casa

airbnb-capa
Aqui no blog já falamos diversas vezes sobre as vantagens de alugar uma casa temporária, no artigo Vantagens de hospedar-se em uma casa de aluguel temporário, explicamos estas razões:

  • Vivenciar um pouco do estilo de vida local;
  • Poder comprar em supermercados produtos que não temos no Brasil;
  • Economia de tempo e dinheiro;
  • Tranquilidade;
  • Café da manhã em família sem estranhos ao redor;
  • Viajar com menos bagagem;
  • Poder lavar sua roupa;
  • Cozinhar alimentos premium não encontrados no Brasil;

Isso é um pouco do que a experiência de estar em uma casa pode lhe oferecer, hotéis são geniais, lhe oferecem serviços, mas a tranquilidade de sentir-se em casa mesmo no estrangeiro é infinitamente melhor, principalmente quando se viaja em família.

CUPOM: $20 de desconto em sua primeira reserva no Airbnb (clique aqui)

3. Dia de relax

spa-relax
Depois de dias de viagem, certamente você estará cansado, existe uma atividade melhor que um dia de relax em spa?

Não precisa ser algo muito exclusivo, mas pintar as unhas, fazer uma massagem, cuidar do cabelo, tudo isso pode ser extremamente gostoso quando estamos em outro país, sentir-se mimado fora do Brasil não tem preço.

Quando estava na Itália, depois de um bom tempo tive evidentemente que cortar o cabelo, foi uma experiência bastante agradável, o melhor corte de cabelo que tenho lembrança, um atendimento formidável e um bom papo com o “parrucchiere”.

4. Visite mercados, farmácias, casas de decoração

supermercado-nos-estados-unidos
Para complementar a dica número 2, quero ressaltar a importância de visitar supermercados, a enorme quantidade de produtos diferentes dos que temos no Brasil é impressionante.

São produtos de qualidade superior, com tamanhos diferentes e claro, preço mais do que conveniente. Tudo bem que muitas vezes não podemos trazer tudo aquilo que queremos, por questão do peso e tudo mais, mas somente conhecer, imaginar-se consumindo aqueles produtos é uma terapia bastante interessante.

Se você se hospedar em um apart-hotel ou numa casa de aluguel temporário poderá ao menos comprovar aquilo que estou tentando transmitir.

Dica extra é comprar desodorantes, xampus, produtos de banho e beleza. Sempre é mais barato comprar estes produtos lá fora, os impostos no Brasil são altos e creio que todos vocês já sabem, não precisamos falar muito sobre a conveniência de comprar qualquer coisa no estrangeiro.

5. Faça exercícios

correr-no-parque
Esqueça o girão de turista, acorde cedo, vista uma roupa confortável e vá para a rua, visite um parque, há tantos parques belíssimo e seguros fora do Brasil. Faça uma caminhada no bosque, um cooper pela cidade, desfrute da paisagem com uma atividade boa para sua saúde.

Você precisa pensar fora da caixa, sair do padrão, estas atividades farão com que você se sinta muito melhor depois de retornar à casa, com uma bagagem de conhecimento maior, é muito diferente ir à Torre Eiffel somente para tirar fotos do que fazer um cooper no Champ de Mars.

6. Foque em sua paixão

Como um bom torcedor da Juventus aproveitei para fazer um tour pelo Stadio Olimpico e museu do clube.
Como um bom torcedor da Juventus aproveitei para fazer um tour pelo Stadio Olimpico e museu do clube.

Procure alguma atividade relacionada com aquilo que você ama, mas na cidade em que você está visitando.

  • Se você gosta de piano, procure um evento relacionado à isto;
  • Se a sua é colecionar objetos, procure uma feirinha de antiguidades;
  • Se gosta de futebol, visite estádios, muitos possuem tour para conhecer o interior em dias comuns;
  • Se você é fanático de moda, visite ateliers;
  • Se curte carros, visite uma exposição, vá até a fábrica;

Há muitas atividades diferentes que um turista pode fazer, estas atividades permitirão uma experiência mais gostosa de seu tempo e dinheiro, não é necessário recorrer somente os limites estabelecidos para os turistas, você pode pensar diferente e quebrar essa barreira em suas próximas férias.

7. Assista um evento esportivo

UEFA
Falamos no artigo Vale a pena assistir jogos e eventos esportivos no exterior sobre este assunto, lá abordamos interessantes pontos relacionados ao mundo dos esportes.

Até mesmo quem não é fanático poderá aproveitar ao máximo, todo mundo já assistiu filmes com temática de times da NBA, ligas universitárias, ou já assistiu jogos da UEFA pela televisão, mas experimentar na pele esta sensação de estar ali no meio da torcida participando do evento não tem preço.

Além disso, estádios do exterior são uma atração a parte, muitos possuem praças de alimentação, shoppings, entretenimento, você poderá passar bons momentos visitando um evento esportivo.

Já imaginou assistir um jogo do Chicago Bulls vs. Orlando Magic? Ou presenciar o Real Madrid no Santiago Bernabéu?

Considerações Finais

Todos temos a possibilidade de quebrar a barreira do turistão e sentir a experiência de um viajante, para mim turista é aquele que segue as regras, vai nos lugares que escolheram para ele ver e paga mais caro por isso. Viajante é aquele que se aventura, que mete a cara e conhece muito mais e de forma mais profunda os lugares por onde passa.

Está em suas mãos, é você quem decide que tipo de experiência de viagem pretende ter, acredito que estas dicas foram bastante esclarecedoras e passam a mensagem.

Conte-nos, qual foi sua melhor viagem e que lugares conheceu que fogem do comum?

Booking.com
Booking.com
Booking.com
Booking.com

3 Comentários

  1. Olá,

    Tenho 63 anos e tenho cidadania italiana, queria passar uns dois meses na Itália. Quero dicas das quais províncias que deêm oportunidades de conhecer cidades maiores.

    Atenciosamente,

    Lizete Toscani

DEIXE UMA RESPOSTA