8 dicas para economizar em uma viagem à Europa

Viajar pelo mundo é muito gostoso, mas existem destinos mais baratos e outros mais caros, a Europa por exemplo, seja pela cotação de suas moedas, como pela alta valorização dos hotéis em suas principais cidades, tem se tornado um destino bastante caro para nós brasileiros.

Diferentemente dos Estados Unidos, onde a moeda vale mais, mas em linha geral se economiza bastante em uma viagem, a Europa possui grandes atrativos, mas você precisa ir preparado para não gastar dinheiro à toa, saber onde economizar é fundamental para voltar do velho continente com uma boa experiência e muitas histórias agradáveis para contar.

É certo que quem converte não se diverte, mas vamos no dia de hoje tentar lhe ajudar a gastar menos em suas viagens para a Europa.

1) Não tenha medo de pechinchar

Fazer um passeio de gôndola é imperdível.
Evidentemente você não vai brigar com o vendedor para conseguir um preço melhor em uma loja de grife na Europa, mas essa dica é muito válida para os mercados locais, as feirinhas, os vendedores de lojas de lembranças.

Conseguir um desconto é possível inclusive num passeio, como os passeios de gôndola em Veneza, tudo é uma questão de negociar.

Muitos lugares de Europa vivem do turismo e você tem o poder, você tem o dinheiro, eles querem seu dinheiro, com isso são abertos à negociação. Não seja agressivo, não seja desagradável, coloque um sorriso no rosto e pechinche, o pior que pode acontecer é você não conseguir o desconto e não comprar o produto, mas quem não arrisca não petisca.

Quando fui à Veneza consegui baixar o preço da gôndola de €120 para 80€, um desconto de mais de 30%, isso somente foi possível pois pedi o desconto, se não tivesse feito teria gasto muito mais dinheiro sem necessidade.

2) Viaje de trem

Razões para Viajar de Trem pela Europa
O maior benefício de viajar de trem é sua garantia de preço fixo, o que pode ser mais conveniente do que pagar somente um ticket e viajar por todo o continente?

Sim, isso é possível e se chama Eurail Pass, um passe que lhe dá direito a escolher os países em que ele será válido, ou também, valer para toda a Europa Ocidental.

Além de ser a forma mais européia de viajar, o trem oferece muitas vantagens sobre outros meios de transporte, como por exemplo, a tolerância com bagagens, sem a necessidade de se enquadrar em um peso específico.

Você também consegue escolher a opção “hop-on / hop-off”, que lhe dá o direito de descer de qualquer trem e pegar o próximo, fazendo sua experiência pela Europa muito mais livre, para quem adora viajar de mochila nas costas é muito conveniente.

Muitos ainda se aventuram a viajar de trem durante a noite, dessa forma conseguem economizar uma noite de hotel, a dica é muito válida e milhares de pessoas aplicam com sucesso. Deixe o preconceito de lado e guarde seu dinheiro para coisas mais interessantes do que uma cama de hotel e uma ducha quente.

Só não esqueça de comprar os tickets Eurail Pass com antecedência pois eles são enviados ao Brasil, não há como comprá-los no destino.

3) A Europa é bela, viaje sem pagar entradas

Europa sem gastar muito
É indiscutível que visitar o Louvre, o British Museum, o Museu do Vaticano e tantos outros pontos de interesse ofereça uma experiência incrível, porém, se seu assunto é orçamento curto, saiba que a Europa é um continente muito belo e você não precisará gastar dinheiro com entradas para aproveitar ao máximo sua viagem.

Aproveite para conhecer as inúmeras construções milenares, caminhar pelas ruas européias é estar pisando sobre a cultura, sobre a história. Ver todas as estátuas, obras de arte e monumentos espalhados pelas cidades já lhe dará um grande panorama da beleza e riqueza cultural dos destinos.

A Europa é muito mais do que “pagar para ver”, você pode passear e se sentir na época que quiser imaginar, entrando nas Igrejas construídas há quase mil anos atrás, visitas as praças belíssimas, sempre cheias de vida.

Lembre-se que você pode ver a Torre Eiffel sem precisar pagar para subir ao topo, ver a torre é grátis, observar o tempo que desejar é grátis, sentar-se no parque para fazer um pique-nique continua sendo grátis. Pagar €18 por pessoa para ver Paris de cima é bacana, mas não é essencial.

Saiba também que você consegue entrar na torre sem pagar até o andar do restaurante, aproveite estas oportunidades e não pense que estará deixando de conhecer, você está aproveitando seu orçamento da forma mais inteligente.

O exemplo de Paris foi aleatório, mas o mesmo se aplica a tantos outros pontos turísticos da Europa, você não precisa propriamente pagar para conhecer a Europa, a maioria das cidades possui um centro histórico e somente o fato de caminhar por estas ruas e ruelas já é o suficiente para absorver o valor da cultura e história européia.

4) Economize com museus

Museu do Vaticano
Se você dá muito valor à história e deseja conhecê-la com profundidade, claro que não há nada melhor que visitar um museu como o Louvre, como o museu da História Natural de Londres, ou conhecer as coleções dos Papas no Museu do Vaticano.

A Europa possui estes e tantos outros museus com objetos únicos e valiosos, se você não abre mão de visitar um deles, hoje é seu dia de sorte, existem museus famosos que abrem as portas gratuitamente.

Cada museu tem sua política em relação às entradas gratuitas, mas normalmente todos funcionam com um dia (ou noite) gratuito no mês, uma oportunidade para os locais conhecerem suas riquezas, mas que qualquer turista pode aproveitar também.

O Louvre, por exemplo, oferece entrada gratuita todo primeiro domingo do mês. Claro, o museu estará cheio, mas você terá a oportunidade de conhecer a tão sonhada “Monalisa” sem gastar nenhum tostão.

5) Não tome café da manhã no hotel

Cafe da manha de hotel na italia
Essa dica é muito interessante, se seu hotel não inclui o café da manhã, evite ao máximo consumir o serviço super faturado que eles oferecem.

Euros a mais, euros a menos, em minha experiência de viajar pela Europa durante três meses no início deste ano, sempre me hospedei em hotéis baratos. Hotéis como o Holiday Inn ou o Ibis, em quase todos eles existem duas opções de café da manhã, o econômico por €3 (café, suco e croissant) e o completo por €8, com direito a se servir à vontade em um buffet nada parecido com a abundância que costumamos encontrar no Brasil. Pouca variedade, que basicamente se resume a iogurte, pão, manteiga, queijo e presunto, com sorte alguma fruta.

A melhor forma de tomar café da manhã, gastando pouco, é procurar um local onde o preço foi feito para os habitantes locais, tente encontrar uma padaria ou algum bar que ofereça esse serviço.

Quando estivemos em Florença, por exemplo, tomamos café da manhã por menos de €3, com direito a “panini” de frios de primeira qualidade, pão delicioso e tamanho suficiente para me manter bem alimentado até o almoço.

É comum ouvir dos brasileiros que durante viagens é importante comer muito no café da manhã para economizar nas outras refeições, tudo bem, em muitos destinos a afirmação é correta, porém, se você estiver fazendo uma viagem à Europa, em hotéis que não oferecem o café da manhã incluso, fuja disso, é cilada.

6) Saia da área de turistas

Aviso de proibição para turistas.
Se você realmente quer conhecer a Europa, precisa sair da zona de conforto e dar um passo além daquele tradicional. Você precisa sair da área preparada exclusivamente para turistas, você precisa conhecer os restaurantes para italianos na Itália, franceses na França e alemães na Alemanha, você precisa sair da caixa e conhecer as delícias locais por preços justos.

É claro que um romano não janta nem almoça no centro histórico de Roma, onde os preços podem fugir do bolso até de pessoas ricas.

Quando estivemos estes três meses na Itália conseguimos entender muito bem essa realidade, a diferença de pagar €5 por uma tábua de frios com queijo, farta para duas pessoas com fome, onde sobra a comida, do que pagar €11 por 9 fatias de frios, sem queijo, com a necessidade de pedir mais pratos para completar a refeição. Os €11 mal davam para a entrada.

Essa é a diferença de sentar num restaurante para locais e um para turistas, é claro que o centro histórico de Roma é belíssimo, mas você precisa realmente sentar para jantar ali se seu objetivo é economizar dinheiro?

Saia um pouco da área dos turistas e encontrará um mundo de oportunidades, as pessoas voltam de uma viagem sempre falando que “era tudo caro”, mas não se deram ao trabalho de entender que somente frequentaram restaurantes e locais para turistas.

Dicas para identificar um restaurante caro:

  • Cardápio em inglês;
  • Muito próximo de pontos turísticos;
  • Muitos turistas lá dentro;

Isso é bem simples, básico, mas as pessoas não pensam quando estão viajando, por essa razão quero recomendar que você procure melhores oportunidades, todos podemos viajar, independente de orçamento, o importante é ter foco e ser objetivo para conseguir realizar uma viagem com orçamento limitado.

7) Hospede-se fora do centro da cidade

Onibus italiano
Seguindo as dicas para economizar em viagens para a Europa, não posso deixar de recomendar que o turista com orçamento baixo se hospede em hotéis localizados fora do centro das cidades.

Quero exemplificar esta dica com minha experiência pessoal recente:

  • Hotel Ibis Prato, Florença;
  • Hotel Apogia Sirio, Veneza;

O Ibis é uma cadeia de hotéis já conhecida por oferecer hospedagem econômica, mas, o ponto principal que faz a hospedagem ficar ainda mais barata é a localização do hotel, o Ibis Prato, fica exatamente em Prato, uma cidade vizinha a Florença, o acesso à cidade de Florença é muito fácil e rápido utilizando o transporte público, a economia girou em torno dos €20 por dia.

Já o hotel Apogia Sirio fica em Mestre, que embora seja Veneza, faz parte da Veneza continental, é dizer, fora da ilha. Quando nos hospedamos nele conseguimos economizar muito dinheiro, a parada do ônibus fica a menos de 100 metros do hotel e bastava uma só linha para chegar na belíssima ilha. Ficou ainda mais barato pois combinamos o passe do Vaporetto com o do ônibus, pagando somente um preço fixo para usar quantas vezes desejássemos por dia.

É dessa forma que conseguimos economizar muito dinheiro quando fazemos viagens mais longas, ou com o orçamento justo.

8) Tenha um foco

Itinerario viagem europa
Muitos turistas quando viajam para a Europa por primeira vez, consideram que tudo é muito próximo e fazem de sua viagem um “girão” pelos principais países europeus, essa não é a forma mais econômica de viajar pelo velho continente, quando se viaja para lá, o importante é ter um foco.

É importante saber que quando se viaja à Europa devemos focar-nos em um país ou região em profundidade, ao invés de rebotar de país em país.

Entenda essa dica como um conselho de economia, mas também serve para conhecer melhor os lugares, é bem mais valioso fazer uma viagem de uma semana a Paris, do que tentar conhecer em 12 dias Paris, Londres, Bruxelas, Roma, Milão, Veneza, Barcelona e Lisboa.

O que você consegue com esse tipo de viagem, onde se tem muitos lugares em seu itinerário, é gastar mais dinheiro em passagens e muito tempo sentado, com seu tempo curto você não terá como sair da área delimitada para turistas e acabará gastando muito mais em comidas, bebidas, atrativos e souvenirs.

A proposta aqui é experimentar o que se chama “Slow Travel”, onde o turista se foca em conhecer com profundidade uma determinada região, podendo sentir-se como local por um período de tempo, vivendo o dia-a-dia e desfrutando de todos os atrativos do destino, podendo experimentar a cultura local.

É mais proveitoso conhecer um lugar de forma profunda do que ver muitos locais de forma totalmente superficial, e essa escolha afeta diretamente seu bolso.

De certa forma experimentei esse estilo de viajar quando passei três meses na Europa no começo deste ano, com um orçamento limitado e outros objetivos em simultâneo, optamos por alugar uma casa na Itália, dessa forma os gastos com hospedagem se reduziram fortemente.

Depois, ao visitar outros destinos decidimos passar bastantes dias, por exemplo, ficamos 12 dias em Paris e tivemos a oportunidade de conhecer mais profundamente o local, também ficamos 10 dias em Londres, e tivemos o gosto de sentir na pele como é a vida de um morador da cidade, visitamos feiras de final de semana e vimos atrativos para habitantes, não para turistas.

Claro que ninguém precisa viajar três meses para aplicar esse tipo de técnica, você pode separar em várias etapas sua viagem, focando em um determinado país ou região a cada ida, com o passar dos anos você terá conhecido com profundidade a Europa e economizado muito dinheiro.

É muito diferente “ver” de “conhecer”, nestas viagens curtas que incluem muitos destinos realmente se desperdiça muito dinheiro.

Dica Extra: Passagens Aéreas Baratas

Se você quer economizar também em passagens aéreas e hotéis, recomendo utilizar nosso buscador de passagens aéreas e também nosso buscador de hotéis baratos, que selecionam as melhores tarifas do mercado e comparam lado-a-lado para que você possa conferir com qual companhia ou qual hotel deve ficar.

Ao utilizar estes buscadores você não gasta mais, muito pelo contrário, consegue conhecer oportunidades e promoções únicas que não iria encontrar visitando os sites oficiais das companhias aéreas e hotéis de todo o mundo.

Tarefas para economizar:

Considerações Finais

Pessoal, sou um grande amante da arte de viajar, mas como qualquer mortal meu orçamento sempre é justo, considero que viajar seja para todos, mas precisamos nos adequar ao orçamento que temos para poder aproveitar muito mais nossas viagens.

Com a aplicação destas dicas que lhes estou passando, consegui recentemente viajar durante três meses ininterruptamente pela Europa, consegui realizar o sonho de conhecer de forma profunda uma parte de minha segunda pátria, a Itália, além de viajar por outros países europeus e viver de perto a experiência dos habitantes locais.

Acredito que com a aplicação destas dicas você também conseguirá viajar mais vezes e conhecer novos lugares, com disciplina tudo é possível.

Debate:

  • Você possui alguma técnica especial para economizar em viagens à Europa?
  • Conte-nos como você faz para conhecer melhor os destinos que viaja sem gastar tanto.

Por hoje é só, grande abraço.

102 COMENTÁRIOS

  1. André, boa noite, tudo bom ? Acabei de ver esses texto e gostaria de ter uma informação.
    Gostaria de tirar dúvidas com você em relação a documentação de turismo p/ Espanha.

    Então.
    Moro em Brasília-DF, onde também conheci meu namorado há mais de um ano. Ele é italiano, mas está residindo em Cádiz -Espanha.
    Estou programando uma viagem com passagem do dia 25 de novembro a 31 de janeiro.
    Como é minha primeira vez na Europa, já estou a providenciando os documentos necessários. Já tenho meu passaporte, e terei a carta convite do meu namorado. O problema é em relação ao valor que tenho que declarar que vai ser meus custos de estadia por lá, quando chegar parte da Imigração.
    Eu tenho R$1200 reais só para custos por lá, sendo que, meu namorado vai custear minhas despesas também.
    Sendo assim, quanto na verdade eu preciso declarar que devo ter durante o tempo que vou ficar? Vi que tem que ser 70 euros por dia. Isso é obrigatório? Porque esse valor é absurdo, não necessariamente vou gastar isso por dia. Ele gasta lá de 10 a 15 euros por dia. As vezes nem todo dia ele gasta.

    -Só tenho R$1200,00
    -Eu posso declarar que tenho condições de me sustentar durante esse período de dois meses, com o valor que tenho mais comprovantes do meu namorado?

    Agradeço vossa atenção.

    • Olá Kaline, tudo bem? O que acontece é que 70 euros é um valor médio que eles acreditam que um turista por precisar para se manter.
      Você só vai falar sobre dinheiro se eles perguntarem, além do mais, cartões de crédito ajudam para justificar ter dinheiro.
      Agora, 320 euros para passar 1 mês e 5 dias… reze para não te pararem, é extremamente pouco dinheiro.
      Até já.

  2. Bom dia.Nunca fui a Europa, pretendo ir, minhas duvidas são:Qual o país de origem mais barato?Minha idéia é ficar em um país e conhecer uns 2 ou 3 países, se eu puder, até mais, viajando de trem, poderia me ajudar?

  3. Olá, André! Montei um roteiro de 12 dias para Roma – Florença – Veneza e Paris, mas depois fiquei em dúvida se ficaria muito corrido e cansativo. Mas, como só tenho esses 12 dias, você acha que dá pra curtir um pouco com esse roteiro ou devo reduzir uma cidade?

    Desde já, obrigada!

  4. Olá Andre!
    Você saberia informar se existe uma lei proibindo acampar em algum pais da Europa? Ou se a pratica é mal vista pelos nativos de algum pais Europeu?

  5. Olá…em relaçao a bagagem nas viagens de avião ou trem vc pode me ajudar? Estou com duvida! Como conseguir levar mais mala ou mais peso como nas viagens para os EUA por exemplo?

  6. Olá André!! Muito bom o Post.

    Casarei em 04-02-17 e pretendo passar a lua de mel na Europa. Eu e minha futura esposa teremos 18 dias livres para conhecer a Europa e pensamos em chegar por Paris e ficar cerca de 5 dias, depois iríamos até Amsterdã e ficaríamos mais 2 dias e por fim partiremos rumo a Roma via aéreo e subiríamos pela Itália até chegar em Milão nos 11 dias que nos restam de onde retornaremos ao Brasil. Subindo pela Itália pretendemos passar em Siena, Florença, Pisa, Veneza e terminar em Milão.
    Gostaria de saber sua opinião sobre este roteiro? Se tem algum que ache mais interessante e que possamos aproveitar mais? O que seria indispensável visitarmos nestes locais para que não percamos tempo e dinheiro em passeios não necessário devido ao curto tempo que teremos?

    Muito obrigado desde já!!
    Grande abraço!

  7. Amigos, para viajar para a Alemanha com um Grupo de 50 pessoas é obrigatório contratar guia local? Posso contratar ônibus e hotéis sem a necessidade de guia local para isso?

  8. Olá André tudo bem?!

    Adorei conhecer seu blog! como vou fazer uma viagem a Europa em setembro estou tb fazendo um blog para colocar dicas e conhecer outros viajantes e tb aprender muito antes de fazer essa aventura rsrs… aproveito para avisa-lo que copiei algumas dicas desse teu post mas já aviso que coloquei os devidos créditos e seu link para que venham até aqui tb ler totalmente, só coloquei algumas dicas.

    Obrigada, se caso voce nao queira que eu deixe o post em meu blog é só avisar que retiro.

    Bjs, fatti

  9. Estou voltando da minha primeira viagem à Europa agora, fomos em 2 casais e economizamos bastante nos hospedando juntos em apartamentos de 2 quartos que alugamos e também com as compras no supermercado(que vale muito a pena, principalmente em Paris). Fizemos o roteiro Lisboa(3), Sintra(1), Porto(2), Madri(2), Toledo(1) e Paris(6), excluídos os dias de deslocamentos.
    Reservamos as estadias maiores no airbnb e pagamos no cartão de crédito, bem como os voos low-cost. Consegui comprar os dois trechos Porto-Madri e Madri-Lisboa para nós 4 por uns 600 reais, só pesquisando direto nas companhias. Eu e meu marido passamos tranquilamente com 100 euros por dia para transporte do dia-a-dia, alimentação, atrações e algumas idas à restaurantes e cafés mais em conta; além de algumas estadias menores de 1 ou 2 dias por exemplo.
    Usamos o Lisboa Card, o Viva a Viagem, Paris Museum Pass e Paris Visite. São investimentos que de cara parecem caros mas se dividir o valor pelo número de dias, vai perceber que vale muito a pena e você tem acesso às atrações e possibilidade de locomoção ilimitada, o que ajuda muito a se programar em relação à grana para os outros dias.

  10. Pessoal, boa noite, vi que o pessoal é animado para viajar…bem aqui vão algumas dicas, essa história que precisa de 100 libras por dia e ou 100 euros por dia é furada, fui para a inglaterra, Irlanda e passei muito bem com 50 libras para comer lógico que economizei no início e gastei mais nos últimos dias, pessoal existem mercadinhos de bairros onde tem de tudo por poucas libras, cervejas 550 ml por 1 libra, vinhos garrafa por 3 libras, sanduiches prontos por 2 libras, chocolates 0,50, pães e outras iguarias muito baratas, dica: quando chegar abasteça seu frigobar ou compre uma quantidade para por na mochila, um pint de cerveja num pub em wembley custa em média 3,00 libras e da para comer um fish chips por 4 libras, sem contar os restaurantes árabes, turcos um prato custa no máximo 6,00 libras e vou confessar é uma delícia e não aguentei comer tudo. frutas são baratas.

    Na frança foi onde eu comi muito e gastei pouco. paninis, crepes e comidas tailandeses são ótimas opçoes, muito barato mesmo por poucos euros voce faz uma boa refeição com direito a bebida e sobremesa por menos de 8 euros…fuja de tudo que está perto de atrações turisticas!

    Bratislva, Praga, Veiena compensam muito!!!

    Boa viagem!!!

    • quero fazer o roteiro por budapeste, bratislava, zagreb….
      como eu sempre viajo sozinha, consigo ecnomizar muito com comida. e nao pego transporte nas cidades. faco tudo a pé. entao, vc aha que 15 euros por dia eu consigo comer por esses lugares? vou coner ruim, eu sei. mas são so 20 dias e to acostumada!!
      abraco

      • Olá Ludmilla, como vai?
        15 euros por dia em comida, eu acho que você tira de letra.

        Veja bem, aqui em Madri onde moro, um menu com “entrada, prato principal, bebida e sobremesa” custa 10 euros.
        Café da manhã com 3 euros você tira de letra, e de noite, pode passar em qualquer mercadinho, comprar um pãozinho, queijo e presunto.

        Como você falou, apertado dá. Um abraço.

  11. Olá gostaria de tirar uma dúvida, em Outubro fui para Bruxelas onde passei 12 dias entrando por Madrid e retornei para o Brasil, agora estarei indo a Lisboa em Janeiro e vou ficar por lá 7 dias e voltarei para o Brasil, quantas vezes posso ir e voltar a Europa sem problemas? Obrigada!

  12. Olá,
    Tenho uma dúvida sobre quanto preciso levar pra passar pela imigração, pois irei ficar na casa de um amigo durante 12 dias. Um dos motivos de estar indo é pelo fato de ter hospedagem, diminuindo, dessa forma, os gastos. Mas pesquisando, percebi que é bom ter €100 por dia de permanência. Mesmo com uma carta do meu amigo dizendo que irei ficar na sua casa, precisarei ter esse valor/dia?

    Parabéns pelo site!!

    Att

  13. Oi André, moro em Buenos Aires e no ano que vem pretendo pasar tres meses na Europa também. A ideia é que seja junho, julho e agosto. Vou ser madrinha de um casamento na Italia, e vou aproveitar para tentar conhecer (calmamente) o máximo que eu puder.
    Voce tem ideia de qual é o país mais em conta para o primeiro voo? Ouvi dizer que o voo para Madrid é um dos mais baratos vindos da´América do Sul. Pode me ajudar com isso?
    Aí eu compraría as passagens de ida e volta saindo do mesmo lugar e depois rodaría por dentro da Europa? Viajo de mochila, já viajei muito pela América do Sul, Central e Norte, mas nunca fui para a Europa.

    Muito obrigada!

    • Geralmente Portugal e Espanha tem saído mais em conta.
      Sim faça um roteiro circular, mas pesquise também quanto custará voltar por outra cidade, assim pode valer a pena pagar a diferença e não precisar voltar ao ponto de origem.

      Um abraço.

  14. Gostaria muito de conhecer Holanda e Belgica, por conta mas não sei falar inglês. Será q vale pena contratar o guia local que fala portuges ou espanhol?

  15. Olá, Boa Tarde, então uma amiga me chamou para fazermos uma viagem na Europa, porem que possamos economizar o máximo, pretendemos ir em Novembro de 2016 …
    Quando você acha possível de irmos guardando de dinheiro , para que não possamos ter surpresas futuras.
    seria no caso 3 amigas …

      • Olá! Adorei as dicas do seu site!! Muito uteis mesmo!!

        quando você diz 100€ por dia você se refere aos gastos todos? Hospedagem, locomoção, alimentação e atrações? ou não inclui hospedagem?

        Me aproveitei de uma pergunta na mesma linha. rs
        Obrigada!

        • Olá Bárbara, seriam 100 euros, hotel a parte. Nem é fácil conseguir hotel por menos de 70, 80 euros, a não ser que fiques muito longe a ponto de não valer a pena.

          Veja bem, vou citar um exemplo “Paris”:
          – Café da manhã: 6€;
          – Almoço: 15€;
          – Entrada para Louvre: 15€;
          – Audio guia no Louvre: 5€;
          – Café da tarde: 10€;
          – Transporte: 15€;
          – Souvenirs: 10€;
          – Jantar: 20€;

          Conta fechada, dia comum…

          Substitua no dia 2 subir à Torre Eiffel, 14€.
          Pense no dia 3 fazer um passeio de Bateaux Mouches por 75€ (jantar incluso).

          Se queres economizar, certamente deixarás de fazer passeios clássicos e visitar pontos turísticos pagos.
          Realmente pode-se gastar muito menos, mas não esqueça que sua experiência será reduzida.

          Um abraço.

  16. Olá, André! Ótimas dicas, pechinchar e procurar locais para nativos serão alguns dos meus mandamentos principais na minha viagem. Mês que vem eu viajarei pela primeira vez ao exterior, ficarei em Berlim por um mês e não irei a outros lugares da Europa infelizmente 🙁 Visto que essa viagem veio em uma hora inesperada, eu não tive muito tempo para me planejar e economizar. Estudo alemão no Goethe e eles me ofereceram uma bolsa para um curso de 4 semanas na filial de lá. Meu orçamento está muito apertado e com a alta do dólar e do euro eu estou preocupada em não levar dinheiro suficiente, etc. A bolsa que ganhei felizmente inclui, além do curso, estadia em uma casa de família com café da manhã e almoço inclusos. Mesmo assim, terei gastos com passagens, etc. Eu sou a primeira da família a viajar pro exterior, então, eu e meus pais estamos um pouco sem referências pra fazer um orçamento. Você acha que tendo em vista minhas circunstâncias, seria razoável levar 1.500 euros no total para gastos lá? Adicionalmente, como posso economizar melhor: cartão de débito pré- pago ou o quê…?

    Obrigada e abçs

  17. bom dia , meu camarada!

    Pretendo ir para Europa daqui a 2 anos , pois sao 25 anos de casado e pretendo comemorar lá, vou tirar 10 dias de folga e o orcamento daquele jeito né!!!..bem apertado..
    Vc como um viajante experiente , onde vc me indicaria!??

    abs

    • Olá Robert, como vai?
      Eu recomendo você visitar uma agência de viagens e perguntar o que eles tem de especial para este tipo de festividade.
      Nenhuma das vezes que viajei ao exterior o fiz em “10 dias”, sempre estendi por períodos maiores pois é assim que se economiza.

      Uma viagem de 10 dias indiscutivelmente será mais cara, você precisará estar “mais na área turística”, não terá tempo de ver as coisas de um ponto de vista “mais residente”. Terá que se sujeitar ao imediatismo, isso sempre faz tudo ser mais caro.

      Veja bem, é natural que quando o tempo é curto você tenha que ficar num hotel próximo, não podendo aproveitar os hotéis mais baratos em cidades vizinhas. Não poderá comer em regiões mais separadas da área turística.

      Enfim, é complicado ainda opinar sobre o que faz, sem saber ao menos os destinos preferidos, a Europa é muito grande, difícil opinar assim.

      Grande abraço.

    • Sr. Robert,

      Não pude deixar de ver sua pergunta ao Sr. André, como se trata de um sonho de presente de casamento a você e sua esposa e ainda tem tempo para planejamento, faço questão em dar um outro ponto de vista.
      Morei dois anos na europa e visitei 15 paises por lá, com isso posso te dizer que independente de viagens de 7 dias ou 30 dias os gastos são os mesmos, o que muda é que o custo da passagem é único, isso o faz ser mais caro se dividir os gastos por diária.

      Bom, como o senhor tem tempo, te digo, pesquise bastante, pois é sim possível fazer 10 dias de viejem com baixo custo, mesmo se tratando de pontos turisticos famosos. Você deve pesquisar hoteis no booking.com, e não é necessário durmir em hostel para pagar barato, pois em todas as minhas viagens consegui hoteis nos mesmos preços que hostel e muitas vezes com café da manhã incluso.

      Da mesma forma que vi o Sr. Andrá comentar em outro local, é possível considerar 100 euros por dia de gastos com comida e transporte, fora o hotel.
      Os 100 euros é água, comida extra e refeições.

      Dedique-se na sua pesquisa que você vai se impressionar com as economias que podem ser feitas.

      Se quiser fazer voos internos na europa, procure pela RYAN AIR, empresa mais barata do mundo em voos na europa.

      Boa sorte e ótima viagem!

  18. André, boa noite! Gostaria de lhe parabenizar pelas dicas e também aproveitar a oportunidade para lhe fazer algumas perguntas: em 2016 pretendo viajar para a França e Inglaterra, pretendo ficar 15 dias por lá, qual seria a melhor época para ir? Abraço!
    Juliana

  19. Ola! Ótimo texto, parabéns.
    Atualmente estou em Madrid,para estudar espanhol, mas em agosto pretendo conhecer alguns países da Europa. Ouvi dizer que compensa muito mais viajar de avião do que de Trem, é verdade?

    Obrigada!

    • No seu caso Bianca, terminar sendo totalmente verdade. Você já possui uma base, ou seja, poderá viajar de MOCHILA nas costas (ou bagagem de mão).
      O que encarece o avião na Europa é despachar bagagem. Caso você não precise disso, tem uma imensa vantagem.

      Procure passagem na Easyjet e na Ryanair. Veja com flexibilidade nas datas.
      Eu viajei de Veneza a Paris por €17, sim, isso existe! Mas sem bagagem de porão, só na mochilinha.

      Até já.

  20. Andre

    Estou viajando para Europa para comemorar o aniversario de 15 anos da minha filha
    ela escolheu ir a Roma, Veneza, Paris e Londres
    Ficaremos 25 dias
    Pode me dar dicas de restaurantes legais nestes locais, com comida típica e que não seja para Turista

    • Olá Ana, como vai?
      Sinto muito não poder responder sua pergunta.
      Só posso recomendar o que eu fiz, e isso limitaria muito suas possibilidades.
      Fui a cada uma destas cidades, mas foi minha viagem, com minha esposa, paramos para comer nos lugares que encontramos e nos parecem legais, num preço acessível. Não há como recomendar restaurantes em meio a milhares, seria injusto mandar você para um lugar, sendo que há tantas opções que não provamos.
      Grande abraço.

  21. esqueci de um detalhe 150 euros por pessoa por dia,acho muito,porque fiz o calculo e seria uns 2000,00 por dia para 3 pessoas,nese caso 15,000,00 reais não seria suficiente para ficar 15 dias e ainda passear,se estou errad me corrija,,estou perdida mas com muta vontade de ir….obrigada mais uma vez!!

  22. oi! mais uma vez estou aqui,tenho muita sduvidas,penso ir a Dublim visitar minha filha,pretendo conhecer alguns países perto,tenho 15,00,00 não sei se será suficiete para 15 dias ,sendo as passagens já estar paga até dublin,somos 3 pessoas .Vi em outros blog que seria preciso de 150 euros por pessoas e outros dizem que 60 da,não entendo ,morro de medo ,é a primeira vez que sai de meu pais,não tenho muito experiencia como lidar com a moeda estrangeira,comprar passagens para viajar pelos paises vizinhos ,hospedgem e tudo mais ,preciso de orientação….qual o melhor roteiro saindode Dublin,queremos conhecer tbm,disney paris.

    • Os 60 euros é o que a lei exige para você não ser deportada, não acredito que 60 seja suficiente para uma viagem de família, talvez um mochilão, mas ficando em hostel, comendo mal… enfim. €150 é bem mais aceitável.

      Sua filha vive em Dublin, vá até lá com suas malas, tudo ok. De lá viaje pela Ryanair ou Easyjet, só com mochila, sem despachar bagagem. Compre as passagens nestes sites que lhe indiquei e conseguirá bons preços, mas precisa de flexibilidade nas datas de saída e volta.

      Só então compre os hotéis no Booking.com.

      Espero ter ajudado.
      Até já.

  23. Olá Andre!
    estou pensando ir a Dublim em setembro passar uns 15 dias visitar uma filha,queria aproveitar passear em Paris disney e Londres e se possivel mais alguns pais perto,disponho de 15.000.00 reias será suficiente para tudo isso?…as passagens até dublin já estão pagas,em Dublin tbm vou ficar em hotel,,,,somos 3 pessoas ,acho que vou ficar 3 dias ,em cada pais….obrigada!…abraços!

  24. Olá queridos, ainda estou descobrindo o blog de vcs mas de inicio já estou adorando. Tenho viagem programada para Roma, Veneza, Milão e Paris para junho. Vale a pena comprar o Roma pass/europass. Obrigada e desculpe se coloquei o cupom errado, kkk

  25. Oi, André!
    Parabéns pelo blog e por toda a atenção que você consegue dar aos leitores, mesmo sendo tantos.
    Concordo que ninguém precisa ser rico para fazer viagens incríveis e acho super bacana compartilhar dicas para incentivar quem ainda não viaja muito.
    Tanto é que fiz dois posts nessa mesma temática! Coincidentemente, algumas das minhas dicas já estão aqui. Mas várias outras não, até porque meu post é um pouco mais recente 🙂
    Então convido você e seus leitores a darem uma olhadinha nas minhas dicas de como fazer viagens internacionais mais baratas, pela Europa e também em outros continentes:
    http://www.mundodeviajante.com/2015/01/viajar-barato-dicas-como-economizar.html – passagens aéreas, transporte e passeios turísticos
    http://www.mundodeviajante.com/2015/01/viajar-barato-5-dicas-para-economizar-em-viagens-internacionais.html – acomodação, alimentação, roteiros, compras e eventos

    Abraços e até os próximos posts!

  26. Parabéns pelo post André!! Bastante informativo.
    Estou tentando montar um roteiro para conhecer o leste europeu com mais 2 amigas. Temos 30 dias e pouco dinheiro. Tem alguma sugestão? Gosto da ideia do “Slow Travel”, então umas 5/6 cidades seria suficiente? OBrigada! 🙂

    • Olá Maria, tudo bem? Acho que seria ideal 5/6 cidades, quanto mais cidades maior o custo devido aos deslocamentos. Se ficares mais dias tente pegar uma bicicleta para economizar no transporte público, dá certo com disposição e você conhece tudinho tudinho.

  27. Ótimo texto! Porém tenho uma dúvida que não encontrei no blog!
    Existe alguma cidade na Europa para a qual as passagens são mais baratas?
    Em algumas pesquisas vi que Lisboa tem um bom preço.
    Obrigado.

    Abraços

  28. Pessoal, bom dia e parabéns pelo blog!
    Por gentileza, eu e minha esposa estamos com viagem marcada para a Europa no período de 14/02/2015 a 15/03/2015. A princípio nosso roteiro é o seguinte: 1º dia – São Paulo/Porto; 2º Porto/Madri; 3º ao 5º dia – Madri/Lourdes; 6º dia – Lourdes/Tours/Blois; 7º dia – Blois/Vale do Loire/Paris; 8º ao 11º dia – Paris; 12º ao 14º dia – Londres; 15º dia – Londres/Zurich; 16º dia – Zurich/Lucerna/Munique; 17º Munique/Innsbruck/Verona/Veneza; 18º dia – Veneza/Florença; 19º dia – Florença/Roma; 20º ao 21º dia – Roma; 22º dia – Roma/Pisa/Nice; 23º dia – Nice; 24º dia – Nice/Barcelona; 25º – Barcelona/Zaragoza/Madri; 26º Madri/Lisboa; 27º ao 29º dia – Lisboa; 30º dia – Lisboa/São Paulo. Minhas dúvidas!… O roteiro está muito “inflado”? Devo me concentrar apenas nas grandes Capitais? Qual o melhor custo-benefício de locomoção no meu caso? Avião, carro ou trem? Se for de carro, considerando que usarei pouco nas grandes Capitais, é fácil deixá-los estacionados? O custo de estacionamento é muito elevado? É seguro deixá-lo estacionado na rua? E por fim, considerando a época que vamos, seria melhor inverter o roteiro, deixando Paris mais para o final (mais próximo da Primavera)?
    Obrigado pela ajuda!

  29. Pretendo viajar para Londres e Roma em julho/2015, é melhor adquirir as passagens aéreas aqui no Brasil ou comprar a de ida e volta e as demais comprar lá?
    Outra dúvida, de Londres para Roma é melhor ir de avião? Obrigada.

    • Olá Luiza, como vai? Eu não posso lhe dizer o que é melhor, depende de muitos fatores o preço das passagens.
      É bem capaz de você encontrar uma mega promoção por lá, como também pagar mais caro por comprar em cima da hora.

      De Londres a Roma é melhor de avião sim.
      Sinto muito.

  30. Bom dia Andre, eu gostaria de adicionar aqui a possibilidade de economizar com a hospedagem na Europa. Atraves do esquema de Couchsurfing, o viajante fica gratuitamente na casa de um nativo, com a vantagem de ter uma troca de cultura muito maior! Eu sempre viajo com o Couchsurfing na Europa visto que e muito comum por aqui.

  31. Boa noite André! Muito legal suas dica diass.
    Eu comprei pasagens aéreas erradas para europa em maio do ano que vem em uma promoção e ao invés de colocar 10 dias coloquei apenas 8 dias, sendo chegada no dia seguinte ao meio dia e saída as dez da manhã.
    Sendo assim apenas 5 dias e meio… estou muito triste e o preço para trocar não vale a pena.
    Vou chegar em amsterdam e minha esposa quer mais paris, acha que da para aproveitar mais ou menos as duas cidades e dar uma parada em bruxelas?
    Obrigado.

  32. Bom dia, André.
    Parabéns pelo blog, suas dicas são objetivas e bastante interessantes para quem busca viajar com economia.Estou planejando uma viagem curta pela Europa. O foco inicial é estudar inglês e aproveitar para conhecer um pouco do continente. Certamente, vou utilizar algumas de suas dicas para elaborar o roteiro e adequá-lo ao meu orçamento apertado.
    Abraço.
    Rodrigo Damasceno

  33. Alyson e André,
    Parabéns pelo blog! Acho que já li todos os seus posts! hehehe
    Olha, vou viajar para Europa (16-27 de outubro) com meu namorado, vamos ter que chegar e sair da Europa por Berlim, pois vou para um congresso e a empresa que emitiu as passagens.
    Enfim, pensamos em fazer Berlim – Amsterdã – Paris – Berlim, sendo 3 dias em Berlim, 3 em Amsterdã e 4 em Paris, pois em Paris ficaremos na casa de uma amiga, os outros 2 dias são praticamente todos de viagem.
    Minha duvida é.. você acha que compensa fazer esses 3 países, ou vai ficar muito apertado?
    Outra coisa, vi que os voos low cost combram um absurdo por uma bagagem de 20kg (pois a bagagem que você tem direito a levar com você não cabe praticamente nada né?), então pensamos em fazer todos os trechos de trem, inclusive um noturno (Berl-Ams) de 12h, você recomenda? ou chegaremos “quebrados” ao ponto de nem conseguir curtir a cidade?
    Só a volta de Paris para Berlim que teremos que fazer de avião mesmo pelo low cost para ganharmos mais tempo em Paris.

    Desde já muito obrigada!

    • Olá Aline, como vai? Acho super válido o itinerário, 3 dias é suficiente para dar uma boa passeada, e 4 dias em Paris é excelente.
      Segue o roteiro de 3 dias:
      http://www.roteirosemais.com/europa/franca/o-que-conhecer-em-paris-na-franca-roteiro-3-dias/

      Não chegarão “quebrados”, em viagem a gente possui energias extras (risos). Acho tão interessante que até recomendo, vocês assim economizarão uma noite de hotel, o que fará a viagem ficar mais econômica.
      Boa viagem!

    • Olá Aline.

      Obrigado pelos elogios ao Blog. Nosso objetivo é contribuir para que as pessoas tenham a melhor experiência de viagem possível.

      Concordo com o André sobre termos energias adicionais quando em viagem.

      Sobre a utilização de trem noturno, eu já utilizei trens noturnos em 2 ocasiões, uma vez entre Amsterdã e Munique. E na outra foi entre Paris e Frankfurt. Gostei das duas viagens. E olha que nas duas vezes eu fui sentado, em nenhuma delas eu peguei alguma das opções em que se viaja deitado (cama ou beliche). O ticket fica bem mais barato quando se viaja sentado em um trem noturno. Essa coisa de viajar a noite e atravessar fronteiras enquanto dorme tem um ar bastante especial. Acredito que você vá gostar.

      Não deixe de analisar quanto custaria um daqueles passes com viagens ilimitados em um número específico de dias, viajando em um número específico de países. Às vezes pode valer a pena.

      Pra você serviria a opção 3 países: Alemanha, Benelux (Bélgica, Holanda, e Luxemburgo, que na verdade são 3 países, mas eles consideram como um só, e França. Cinco dias de uso, dentro de um período de 2 meses, estão custando atualmente 347 Euros. Eu já comprei com eles e eles mandam para o Brasil. (detalhe, eu não ganho comissão nenhuma pela indicação)

      Consulte detalhes em: http://www.eurail.com/

      Um abraço e boa viagem.
      Ah, e não esqueça de passar por aqui mais adiante para nos contar o que você decidiu, e também como foi sua viagem!

      Alyson Regis Darugna

  34. André, dicas ótimas e bem interessantes (vou usar todas)!
    Pode me ajudar? Vou para a Itália no dia 09/12 e retorno no dia 23/12 (ambos pelo aeroporto de Fiumicino).
    Queria incluir Paris e Amsterdam no meu roteiro…
    O frio vai atrapalhar muito a minha viagem?
    Quais seriam os números ideais de dias em cada país?
    Tem alguma dica de onde se hospedar com valores mais acessíveis (2 pessoas)?
    Melhor viajar em trem ou avião (low cust)?
    Desde já obrigado!
    Grande Abraço!

    • Olá João.

      O André está em Nova Iorque e está com pouco tempo para responder mensagens no momento.

      O frio não me preocupa em minhas viagens para a Europa. Mas eu gosto do período frio por lá, e aprecio inclusive a neve.

      A questão que você deve se perguntar é se o frio lhe causa algum desconforto. Se você já não gosta do frio, e já sabe disso, talvez não deva viajar para a Europa no período de inverno.

      Eu escrevi um texto aqui no Viagens Dicas indicando meus 4 países preferidos da Europa durante o inverno, veja em:
      http://www.viagensdicas.com/europa/melhores-paises-europa-para-visitar-inverno/

      Se você não se incomoda com o frio, aposto que vai adorar sua visita à Itália e à Europa durante o inverno.

      O número mínimo de dias em cada país só você vai poder saber. Isso vai depender do nível de imersão que você vai querer ter em cada destino.

      Se uma passadinha superficial vai lhe satisfazer, uma ou duas noites em determinado destino podem lhe ser suficientes. Se você quer um pouco mais de vivência e imersão, então pense sempre em várias noites por destino.

      Sobre a questão trem x avião, considere a seguinte regra básica: trajetos curtos = trem. Trajetos de 8 ou mais horas = avião, ou então trem noturno.

      Não deixe de considerar a opção carro também, falo sobre suas vantagens aqui.

      Grande abraço.
      Alyson Regis Darugna

  35. André, suas dicas são muitos importantes e válida, parabéns pelo depoimento. Gostaria de tirar uma duvida com você.
    Estou indo pra Europa, em Agosto, e aluguei um veiculo na Itália, onde irei passar por Veneza, Florença e Roma é seguro para com o veiculo nas ruas e sair para o passeio?

    Desde já agradeço. Abraço.

    • Ola Marcelo.

      Obrigado por acompanhar o Blog Viagens Dicas.

      A Itália é um país muito mais seguro do que o Brasil. Se você faz isso com alguma tranquilidade no Brasil, saiba com segurança que lá será ainda mais tranquilo e seguro do que aqui.

      Grande abraço.
      Alyson Regis Darugna

  36. Amigo, é possível aproveitar em 1 semana com 1255 euros?
    irei ficar em Antuérpia e depois gostaria de conhecer Amsterdã e Paris e voltaria para Bruxelas,teria alguma dica?

    Ps. Já tenho o hotel reservado e pago em Antuérpia.

  37. Prezado André!

    Li suas dicas acima e estou me sentindo quase um conhecedor da Europa..rsrs… Estou programando minha viagem de Lua de Mel para Paris, Veneza e Italia e quero gastar pouco. Pelo cotação de passagens que fiz, fica mais barato chegar e volta de paris.
    Vi os hoteis que indicou mas, ainda quero pesquisar mais. O que pode me indicar para minhas buscas?

    Obrigado.

    Guilherme M. de Castro

  38. Olá André,
    Muitos parabéns pelos posts, pois são de extrema utilidade 🙂 Durante anos, não fazia a mínima ideia do gosto que iría ganhar a poder viajar. Na altura nem pensava nisso (achava que era sempre preciso muito dinheiro para o fazer), e na realidade hoje em dia só penso em viajar! Tenho o ojetivo de conhecer pelo menos 1 cidade de cada país da Europa, e já conto com algumas no reportório (no mínimo 4 dias em cada cidade, só em Veneza é que fiquei 3 dias mas deu para vêr bastante mesmo). Posso também deixar aqui a minha estratégia, bem simples até:
    Antes de mais, há que planear as viagens com bastante tempo de antecedência (marquei na 1ª semana de Janeiro deste ano a viagem a Londres que só vai acontecer em Outubro, pelo meio ainda fui a Bilbao e já marquei para Janeiro de 2015 para a Escócia).
    Pagando 1º os bilhetes, e com meses de antecedência, consigo-me “obrigar a ir de férias” e posso ir pagando a estadia aos poucos de forma a quando chegar ao destino, só tenho de me preocupar com dinheiro para lembranças e para comer.
    Por exemplo:
    1) Num mês pago os bilhetes de avião (low cost, só com bagagem de mão para não pagar porão);
    2) Noutro mês pago o hotel (no meu caso utilizo muito o Booking e chego a fazer várias reservas ao mesmo tempo (temos a hipótese de reservar sem pagar no momento e sem custos) e depois escolho a que mais me convém, mas pesquiso muuuuuito mesmo);
    3) Noutro mês pago online, as entradas para os sítios que pretendo visitar, pois normalmente quando se compram os ingressos pela internet e com antecedência, ficam sempre muito mais baratos;
    4) Noutro mês, compro os bilhetes on line para os transportes públicos (sempre que for possível).

    O importante a reter no meio de tudo, é que temos de estudar muito bem o sítio para onde vamos e de preferência levar uma listinha com os sítios mais acessíveis para se comer e visitar.
    Levar calçado confortável para andar também é de extrema importância, pois o bom é andar o máximo possível a pé, e quando não puder ser, andarmos de transportes públicos misturados com os locais! ADORO!

    Se formos bem preparados, de certo que vamos dar um significado ainda maior às nossas aventuras 🙂

    • Excelente forma de se comprometer com a viagem Sónia, só se programando é que viajar se torna possível. Após algumas viagens nos damos conta de que realmente viajar é querer, se você coloca uma viagem como prioridade sobre outros gastos, será sempre possível.

      Viajar não é tão caro como pode parecer em princípio, além do mais, existem diversas formas de viajar, sobretudo com a experiência conseguimos viajar cada vez melhor e mais barato.

      Grande abraço, obrigado por nos escrever.

  39. Olá caros amigos.

    Gostaria de uma ajuda pois sou aquele marinheiro de primeira viagem!

    Vou visitar minha noiva na Europa, ela reside na cidade de Pamplona (ES) (chegou a pouco), e pretendemos conhecer: Madri, Barcelona, Paris, Roma E Veneza. Teremos 22 dias para viajar.

    Gostaria de uma (ou várias) idéias de por onde começar, quantos dias ficar e viajar de que entre um e outro. Caso achem produtivo conhecer cidades vizinhas mantendo as cidades que postei também aceito as dicas!! Obrigado pessoal, aguardo boas dicas!!!

    Um grande abraço.
    Rodrigo A.

  40. Olá,
    Pretendo fazer uma viagem para Europa visitando alguns países, Portugal, Espanha, Itália e França em 26 dias! Gostaria de algumas dicas como por exemplo o que vale apena conhecer e quantos dias em cada lugar!
    Saudações

  41. Boas André!Estou planejando minha primeira viagem á Europa e acabei caindo no seu post.Gostaria de conhecer Itália e França em 10 dias.O que me preocupa na verdade mais do que tudo é o idioma…meu inglês é rupestre,não parlo e nem parle.Como posso me preparar para um possível triangulo das bermudas? Obrigado e parabéns pelo post.Muito bom!!!!!

    • Olá Nelson, tudo bem?
      Bom, na França realmente você vai precisar de um pouco de inglês, pois francês é super complicado.
      Na Itália o inglês será ótimo, mas minha experiência me fez perceber que muitos locais na Itália possuem funcionários que falam espanhol, ou seja, isso ajudará muito pela proximidade de nossos idiomas.

      Eu escrevi um artigo com palavras básicas em italiano, ele irá lhe ajudar muito:
      http://www.roteirosemais.com/europa/frases-basicas-em-italiano/

      Neste mesmo artigo indico alguns livros muito bons para aprender italiano básico rapidamente.
      Já sobre o francês, os mesmos livros possuem versões para francês e pode ser útil.
      Leve nem que seja para consultar na viagem.

      Que tenhas uma boa viagem.

  42. Adorei seu post! Também sou adepta de viagens baratas. Além de economizar no café da manhã, costumo economizar em lanches rápidos e na água, comprando-os em mercado, assim que chego no destino. Em Roma, fiquei em um hotel longe do centro, mas com sistema de transporte eficiente (do próprio hotel, metrô e ônibus – usei todos e super valeu a pena). Trata-se do Grand Hotel Tiberio.
    Outra dica que costumo aplicar é aproveitar muito bem o lugar em que estou, sem acrescentar muitas cidades.
    Enfim, parabéns pelo post! Passarei a segui-lo daqui em diante.
    Abs

    • Olá Ludimila, muito obrigado por comentar, fico feliz que tenhas gostado.
      Sua experiência comprova minha teoria, também acredito que tudo isso soma no final da viagem e nos permite viajar mais sem gastar tanto.
      Grande abraço, se inscreva para receber as atualizações por e-mail assim não perde nenhuma novidade.

  43. André!

    Antes de tudo, vou citar rapidamente o post. Ótimo, como sempre. Conciso, instrutivo e sincero.

    Fico muito feliz em ver que o seu trabalho continua com tudo na “rede mundial de computadores”, como diria a nossa grande amiga Rede Globo. Você sempre foi um belo exemplo de bom senso, maturidade e honestidade para mim, como você já sabe. Além disso, seus textos são sensacionais. Fique sabendo que eu continuo acompanhando o iPadDicas, por mais que eu não comente, já que isso requer um tempo mais longo da minha parte, agora ocupado (de verdade) pelos estudos visando o vestibular.

    Enfim, continue co o seu trabalho árduo que você irá continuar a orgulhar muita gente, André!

    Um forte abraço do seu velho amigo, fique bem!

    • Meu querido, que honra recebê-lo por aqui também.
      Me alegra muito saber que você continua visitando o iPadDicas e lhe desejo sucesso no vestibular.

      Vamos nos falando, contate pelo Face, Gtalk e por onde quiser. Sempre papos bons meu rapaz.
      Grande abraço.

  44. Cara, parabéns pelo post e pelo blog em si. Muito, muito instrutivo. Também penso como você: se é para conhecer um local, que se opte por conhece-lo com os olhos de seus moradores. Também concordo que viajar não é necessariamente para ricos – mas também não é para pobres, com certeza. Espero um dia poder conhecer o velho continente a finco! Tenho roteiros preparados para uma viagem pelo Reino unido (20 dias), outra pela a Itália, com extensão a Suiça e Austria (21 dias), e estou já montando um roteiro para França, com extensão aos Paises Baixos. Minha última viagem internacional foi em 2011, quando fui conhecer a Philadelphia (3 dias que poderia ter sido mais!) e NY (7 dias que poderiam ter sido beeem mais). Se quiser conferir, fiz um blog sobre essa viagem: http://inusa2011.blogspot.com/

    • Olá Rafael, que bacana compartilho com você as ideias.
      Gostei muito de seu blog e acho importantíssima a documentação de nossas viagens, principalmente de compartilhamos nossas experiências com os outros.
      Se você tiver interesse de publicar um artigo (guest-post) no Viagens Dicas, fique a vontade e me escreva no andre@roteirosemais.com.

      Grande abraço!

DEIXE UMA RESPOSTA