Viajar é muito gostoso, mas, há um momento em particular que ninguém desfruta. Você já imaginou qual é? Certo! O momento de pagar a conta.

Estou convencido de que qualquer pessoa pode viajar, seja lá qual for o destino desejado. Tudo é uma questão de planejamento, pés no chão e uma pitada de ‘arte’.

Digo assim pois é praticamente uma arte conseguir viajar bem e barato, este é porém o desejo de todo mundo. Alguns são mais exigentes com a hospedagem, outros com a comida, enfim, seguindo as dicas a seguir você poderá aproveitar muito melhor sua viagem pela ‘bella Italia’ sem sofrer com a conta!

1. Economizando com carro alugado

Existem várias formas de economizar durante a viagem quando se fala de aluguel de carro, a primeira e mais básica é vê-lo meramente como um meio de transporte, não importando a marca e modelo. Lá fora você não precisa de ‘status’.

Antes de viajar à Itália onde pegaria o carro alugado estive muito preocupado em relação a isto, acontece que meu carro é um modelo sedan bastante confortável com câmbio automático.

Partir de um modelo como o que eu tenho seria bastante caro, num certo momento, pensando em enfrentar neve e estradas desconhecidas cogitei a possibilidade de um modelo mais caro, mas, fiquei muito contente após a viagem por ter feito uma melhor escolha.

Eu montando corrente de neve no Fiat 500 na Itália

Eu (André Darugna) montando a corrente de neve no Fiat 500 na Itália.

Meu caso particular era de um casal viajando com 3 malas, decidi por um Fiat 500, que é na Itália um carro de moda, pois existem opções do mesmo tamanho mas com um preço ainda inferior.

O 500 tem um motor bastante potente para fazer uma viagem confortável no que se refere a ultrapassagens e conforto interno. Também é muito econômico rendendo com facilidade 20km/L.

Outra dica que posso dar sobre aluguel de carro é que na Itália o preço do combustível é totalmente livre, vimos postos com a gasolina a €1.89, outros a €1.63. É sempre mais barato quando você serve seu próprio combustível, não tenha medo pois é extremamente fácil!

Mais uma dica, muito preciosa, é que você considere a compra de uma corrente de neve, ao invés de alugá-la. No meu caso valeu bastante a pena a compra (€40), se eu tivesse aceitado o valor pedido pela Hertz teria pago mais caro.

Outra dica valiosa é pegar o carro depois de sair da primeira cidade e entregá-lo ao chegar na última. Você pode economizar assim duas ou até mais diárias. Afinal seu carro ficará parado no estacionamento do hotel (falarei abaixo sobre o assunto).

Veja também:

2. Chip italiano para celular

Sei de muita gente que viaja para o exterior e não se preocupa com as altas tarifas cobradas pelo Roaming Internacional. Não caia nessa roubada!

Ao chegar na Itália, já no primeiro ou segundo dia vá até a TIM e peça um chip para seu celular (‘una SIM prepagata’).

O custo do chip é €5, e precisa ser feita uma compra de €5 em créditos. Você pagará no total €10 e terá 1 mês de internet grátis. A franquia é de 500MB/semana, suficiente para estar em contato com todos via e-mail, Skype, MSN, Instagram, Facebook, etc.

Se você é bem exigente tenho outra dica bastante válida, compre um ‘Modem 3G Wi-Fi’, este aparelhinho funciona como um router, ele cria uma rede sem fios com acesso a internet, bem simples de usar. O custo desse aparelho já com 5GB de internet é €100, sem contrato, você leva o aparelho consigo e depois pode usar no Brasil. É muito útil.

Você, caso compre o Modem, não precisará de chip em seu celular, poderá conectá-lo via Wi-Fi à internet. O aparelho suporta até 10 dispositivos ao mesmo tempo e alcança normalmente mais de 10MB de velocidade (muito superior ao 3G brasileiro).

3. Hotel na cidade vizinha

Essa é uma das melhores dicas, a Itália é um país com muita oferta de turismo e algumas pessoas não sabem a facilidade com que é possível chegar aos destinos.

O transporte em trem, ônibus ou TRAM (trem elétrico urbano) é muito funcional, econômico e pontual.

Para dar dois bons exemplos, quando fui a Florença me hospedei em realidade em Prato, cidade vizinha. O hotel era IBIS, três estrelas conhecido e garantido.

Já quando fui a Veneza a dúvida era, ficar na ilha ou ficar fora dela. Um dos hotéis com menos ‘cara de tristeza’ na ilha custava €200/noite, já fora da ilha (em Mestre) consegui um belíssimo hotel de três estrelas (Apogia Sirio, que dizia ser quatro) por somente €40/noite.

Ponto de ônibus na Itália

Hospede-se numa cidade vizinha e vá para o centro de ônibus, trem ou Metrô.

Dificuldade de mover-se? Nada! O transporte hotel – ilha saiu ‘grátis’, o ônibus parava a 100 metros do lobby e o percurso era de 15 minutos.

Por que grátis? Contarei mais abaixo quando falarei sobre o Vaporetto.

4. Compre roupas de grife nos Outlets

A Itália é famosa pelo design e pela moda, sobretudo Milão, conhecida como a capital mundial da moda. É certo que passear pelas lojas de grife da Galleria Vittorio Emanuele e em tantos outros locais é um luxo, mas será necessário comprar ali?

Serravalle, um dos outlets mais recomendados da Itália.

Serravalle, um dos outlets mais recomendados da Itália.

Saiba que próximo de Milão, e em tantas outras cidades, você encontra as lojas Outlet das grifes. Os preços são pelo menos 30% mais baratos, chegando a conseguir peças com até 70% de desconto.

O Outlet que eu estive se chama Serravalle Designer Outlet, um belíssimo shopping próximo de Milão, tomando a auto-estrada A7 caminho a Gênova. Dedique ao menos um dia para esse passeio, lembre-se do tempo de viagem e também do tempo para compras, por mais que seja barato é interessante escolher com calma.

Existem tantos outros Outlets na Itália que esse assunto dá um belo post, prometo publicá-lo em breve.

5. Use e abuse do transporte público

Quero ressaltar muito a importância de utilizar o transporte público dentro das grandes cidades, mesmo se você contar com um carro alugado é muito mais econômico andar de trem, ônibus ou TRAM (trem elétrico urbano).

Não pense num serviço parecido ao do Brasil, onde as pessoas viajam feito sardinha. O transporte público da Itália é pontual, limpo, geralmente novo e perfeito para você que está de viagem.

O trem urbano de Milão (TRAM) opera até altas horas da noite.

O trem urbano de Milão (TRAM) opera até altas horas da noite.

Esqueça pagar estacionamento, não vale a pena. Um dia de carro estacionado no centro pode custar até €20, sem falar do trânsito que você vai enfrentar ao sair do centro. Lembre-se também que a maioria das cidades tem acesso restrito ao trânsito automotor, ou seja, cedo ou tarde terá que subir num transporte público.

Além disso, não pense que você vai ‘conhecer’ a Itália se estiver preso ao carro, não pense que poderá pegar o carro aqui, para ir ali. Isso se faz caminhando! Só caminhando é que você ficará encantando com a beleza de cada esquina e cada cantinho peculiar deste país que é único.

Veja também: Metromover, o sistema de transporte público grátis de Miami

6. Compra de souvenirs

Essa eu jamais esperava mas é incrível a diferença de preços. Minha recomendação é “comprar as lembrancinhas dentro do ponto turístico”. Deixe-me explicar, um cartão postal do lado de fora do Vaticano custa €1, dentro da Basílica ou do Museu custa €0.50 (metade do preço).

As pessoas geralmente pensam que economizarão do lado de fora e por isso os ambulantes se aproveitam. Lembre-se que é mais bacana levar um produto original vendido no ponto turístico do que levar uma cópia vendida na rua, além de ser mais caro.

Souvenirs italianos.

Souvenirs italianos.

Isso vale para praticamente tudo, imãs, cartões postais, pulseiras, correntes, terços, rosários, etc.

No Museu do Vaticano comprei um pacote com 16 cartões por €5, são somente 31 centavos por unidade, os ambulantes vendem cartões ‘genéricos’ por €1. Fique esperto!

7. Café sentado ou de pé?

Eu pensava que era lenda, sentei em um, dois, três cafés. Nunca a conta veio diferente… mas voilà, na quarta vez não era que existia mesmo?

Atrás do balcão os preços, café expresso €1, sentamos, quando abrimos o cardápio o mesmo café custava €3, os doces eram todos mais caros. Esse é o preço de tomar um café sentado na Itália.
Cornetto no Caffè Alinari, sentado foi mais caro!

Cornetto no Caffè Alinari, sentado foi mais caro!

Lembre-se de observar esse detalhe, pagar 3×1 só para dar uma sentadinha não é nada divertido, aproveite e sinta a experiência dos habitantes locais. Tome o café no balcão trocando umas palavras com a pessoa que lhe está servindo, geralmente são ‘gente fina’, por mais que pareça ‘que está brigando contigo’ esse é o jeitão do italiano.

8. Passeio de Gôndola

Não há como ir à Veneza e não fazer o tradicional passeio em gôndola, mas vou lhes contar algo. Enquanto a Europa inteira reclama da ‘crise’ estes gondoleiros não viram ela nem passar por perto.

Um passeio pode variar de €80 a €120, dependendo do percurso, são três tipos com três preços salgadinhos. Existe porém a cultura de ‘brigar por desconto’.

Seja esperto e não pense que conseguirá um desconto num domingo de carnaval, onde Veneza transborda de turistas de todas as nacionalidades e bolsos.

Minha experiência pode comprovar que isso é certo, estive ali no carnaval, dia domingo, me aproximei dos gondoleiros que estavam ‘se achando o gás da coca-cola’ e perguntei o preço: 80 / 100 / 120.

Pedi um desconto e o amigo me respondeu que era para ir buscar uma pista para patinar no gelo, pois era mais barato. Pode?!

Ok, tudo bem, convenci minha esposa de que o preço era maior que nosso bolso. No dia seguinte, fomos para nosso terceiro e último dia em Veneza, segunda-feira.

Ir a Veneza e não passear de gôndola é como ir a Paris e não ver a Torre Eiffel.

Ir a Veneza e não passear de gôndola é como ir a Paris e não ver a Torre Eiffel.

Dia tranquilo, menor quantidade de turistas, eis que não precisei nem me aproximar deles, um gondoleiro me abordou e ofereceu o serviço, consultei o preço: exatamente o mesmo.

“No, grazie” – despistei e comecei a andar.

Falando em espanhol, não sei de onde sacou que falo espanhol fluente (já morei muitos anos na Argentina e Paraguai) ele me fez a proposta ‘20% de descuento ahora’. Ficou por €65, aceitei e não me arrependo pois minha experiência em Veneza teria sido mais pobre sem esse passeio.

Veja também: O que NÃO fazer na Itália

9. Pacote Vaporetto e Ônibus

Mais uma dica para Veneza, mas é importante, praticamente todos os turistas que vão à Itália passam por essa que para mim é uma das mais belas cidades do país.

Não compre bilhetes avulsos para o Vaporetto, cada unidade custa €7, se você quiser realmente conhecer tudo o que Veneza tem para oferecer deverá usar bastante esse meio de transporte.

Existem pacotes que lhe dão o direito de usar quantas vezes você quiser o transporte da ilha (chamado de Vaporetto, um ônibus aquático) estes pacotes são vendidos por frações de 12 horas: 12, 24, 36, 48, etc.

Vaporetto é o principal meio de transporte em Veneza.

Vaporetto é o principal meio de transporte em Veneza.

Como extra você ainda tem acesso aos ônibus de fora da ilha, totalmente grátis, tudo está incluso. Se você seguir minha dica dos hotéis mais em conta precisará também do transporte em terra.

Veneza possui mais de 100 ilhas e você passará pelo menos por 4 para ‘conhecer’ a essência da cidade, poderá fazer tudo a pé, mas precisará de muito mais tempo para isso, a cidade é enorme.

10. Leve “T” (benjamim) do Brasil

Essa foi a grande surpresa da viagem, chegando à Itália nenhum dos meus carregadores eram compatíveis com as tomadas italianas.

Se você comprou todos os seus eletrônicos no Brasil tudo bem, mas eu gosto é de economizar e todos os meus eletrônicos possuem ‘pino chato’ estilo americano. Não é redondinho como o brasileiro.

Um 'T' antigo resolverá seu problema de tomada na Itália.

Um ‘T’ antigo resolverá seu problema de tomada na Itália.

Lembra das tomadas antigas do Brasil que tinham opção reto e redondo? Quem comprou algum eletrônico fora do Brasil tem possivelmente esse tipo de conector, formato reto.

Girei muito até conseguir por €8 um adaptador, custou tão caro que tive que revezar com minha esposa pois me pareceu um absurdo.

Se você possui um equipamento com esse tipo de conector leve junto consigo um T, o formato redondinho dos conectores brasileiros entram nas tomadas italianas sem problema algum. Então o T de R$1,00 no Brasil lhe fará economizar um bom dinheiro.

Quer passar férias inesquecíveis na Itália, conhecer Milão, Florença, Roma, Vaticano, e tantos outros destinos incríveis daquele país? Viaje bem e barato com uma empresa aérea nacional de grande qualidade! OFERTA: Passagem barata para a Itália (aqui).

Considerações Finais / Opinião

Bom amigos, estas foram somente algumas das tantas dicas que posso dar para vocês que estão pensando em viajar para a Itália.

Muitas destas dicas servem também para outros países, vocês podem adaptá-las para onde vocês estiverem indo. Todas elas estão baseadas em minha experiência, porém, a sua poderá ser ainda melhor se partir deste princípio.

Se você conhece outras formas de economizar em viagem, por favor, compartilhe conosco nos comentários!

Um abraço e boa viagem.