Paris é bela, charmosa e romântica. Muitos adjetivos podem definir esta cidade tão particular, mas nada se compara como sentir na pele a energia parisiense.

Me faltam palavras para descrever Paris, afinal, como expressar tudo aquilo que sentimos ao visitar um lugar tão marcante, que muda totalmente a forma que encaramos a vida. Há quem considere Paris a capital dos apaixonados, não discordo, porém acredito que o lado romântico de Paris é somente um dos atrativos que lhe levará à capital francesa.

Paris é conhecida como a Cidade Luz, cidade que foi a casa do Iluminismo e de tantas revoluções, recebeu as mentes mais iluminadas do planeta, artistas, pintores, arquitetos, músicos e pensadores. Finalmente Paris se tornou o centro das artes, do bom gosto e do refinamento, uma cidade muito influente para a Europa e para o resto do mundo.

É sobre essa Paris que vamos falar hoje, indicarei um roteiro de 3 dias para que você conheça o essencial desta cidade de cultura, romantismo e suas belezas arquitetônicas.

Conhecendo Paris em três dias

* Pequeno resumo de Paris em 1 minuto, para que você possa conhecer um pouco do que vamos ver neste artigo

Quero deixar claro que conhecer Paris em três dias é uma opção do turista, há tanto para se fazer na cidade que até 10 dias podem ser curtos. Mas, se você deseja conhecer o essencial, em dois ou três dias sua viagem poderá ficar completa.

Vamos fazer um passeio pelos destinos mais importantes, passar pelos mais famosos e marcantes monumentos, como a Torre Eiffel e o Arco do Triunfo, e conhecer também os pontos mais românticos, como a Pont des Arts e a região de Montmartre.

Não podemos deixar de comer um delicioso crepe, provar as delícias da culinária e tomar um finíssimo vinho francês.

Os destinos que citarei no roteiro não devem ser tomados como fixos, não há nada melhor que se perder nas ruas de Paris e conhecer praças e monumentos novos, coisas que a maioria dos turistas nem chega a ver. Tome como pontos de referência e observe muito, se possível evite o metrô, pois claro, debaixo da terra você não irá apreciar nada.

DICA: Tente fazer o percurso caminhando, a volta completa do 1º dia não terá mais de 10 quilômetros, já no 2º e 3º dia a distância será ainda menor, somente 3 a 4 quilômetros a pé.

Vamos lá, esta é minha sugestão de percurso para um passeio de três dias em Paris.

Se você ainda não comprou passagens aéreas para Paris, clique aqui e encontre o melhor preço (a partir de R$2.000 ida e volta pela TAM). Encontre também os melhores preços para Hotéis em Paris aqui.

Dia 1 – Da Torre Eiffel ao Louvre caminhando

Nosso primeiro dia por Paris será o mais movimentado, sem dúvidas é possível fazer este percurso pois eu mesmo o fiz duas vezes em minha última viagem à Paris, mas prepare-se para caminhar bastante, serão 12 quilômetros que passarão sem que você sinta tanto, pois a paisagem e os atrativos são incríveis.

Faremos uma bela caminhada: Jardins du Trocadéro > Torre Eiffel > Champ de Mars > Arco do Triunfo > Champs Élysées > Place de la Concorde > Jardin des Tuileries > Louvre.

Cada turista terá seu ponto de partida, mas para unificar e dar uma sugestão que pode servir para todos, quero recomendar tomar um metrô até a estação Trocadéro.

Jardins du Trocadéro

Eu e minha esposa com os Jardins do Trocadero e Torre Eiffel ao fundo.

Eu e minha esposa com os Jardins do Trocadero e Torre Eiffel ao fundo.


Os jardins du Trocadéro (Praça do Trocadéro) compõe uma bela praça ao ar livre em Paris, está localizada justamente de frente ao Rio Sena e com uma vista privilegiada da Torre Eiffel. Minha recomendação de iniciar nosso primeiro dia de passeio a partir deste ponto é por esta razão, será do alto desta praça que você conhecerá a Torre Eiffel, símbolo máximo da cidade de Paris, um sonho de tantos brasileiros e brasileiras.

Na minha opinião, partindo de qualquer ponto da cidade, a forma mais bela de avistar a Torre Eiffel é chegando pela estação de trem Trocadéro, subindo à praça e deslumbrando-se com a paisagem.

Essa praça foi criada há menos de um século atrás, em 1937, para a Exposição Universal (um evento que girou o mundo a partir da metade do século XIX). Antes desta construção, ali estavam os Jardins do Palácio do Trocadéro.

Monumento da praça Jardins du Trocadéro

Monumento da praça Jardins du Trocadéro

Além da vista privilegiada à Torre Eiffel, esta praça se destaca pela belíssima fonte de Varsóvia, do arquiteto Roger-Henri Expert, formada por uma série de tanques e cascatas que terminam numa grande e retangular piscina. Lá existem alguns canhões de água que formam um espetáculo à parte.

Não deixe de observar as esculturas da década de 1930 que embelezam a praça e de tirar uma foto do alto da praça com a Torre Eiffel atrás.

Torre Eiffel

torre-eiffel-paris
Poucos conhecem a Exposição Universal, mas vale a pena ressaltar que a Torre Eiffel também foi construída para a edição do ano 1889 desta exposição.

A Torre Eiffel é uma imensa obra de arquitetura com 330 metros de altura, construída totalmente de ferro pelo engenheiro francês Gustave Eiffel, mas desenhada por Maurice Koechlin e Émile Nouguier.

Essa torre é belíssima, não importa o ângulo que você olhe, ela surpreenderá por suas perfeitas curvas, sua estrutura complexa e a vista maravilhosa que temos do alto dela.

Nossas entradas para subir ao topo da Torre Eiffel de Paris.

Nossas entradas para subir ao topo da Torre Eiffel de Paris.

Muitos se perguntam se vale a pena pagar para subir ao alto da torre, a resposta é: claro, de lá você tem a vista mais privilegiada da capital francesa, podendo observar todos os pontos turísticos com uma vista de 360º.

São 14,50€ muito bem investidos, há pessoas que pensam em economizar, mas lembre-se que não é todo dia que você tem a possibilidade de subir nesta torre.

Eu e minha esposa observando Paris na primeira parada - Torre Eiffel.

Eu e minha esposa observando Paris na primeira parada – Torre Eiffel.

Outras ainda se aventuram a subir a pé até o primeiro andar (restaurante e loja de souvenirs), mas quero lhe deixar claro que essa atividade não é para qualquer um, o tempo que perderá também será valioso.

Vale destacar que existem dois tipos de passes, o mais econômico que lhe dá direito a subir até a metade da torre, por €8,50 / pessoa e o mais completo que lhe permitirá chegar até o topo da torre (Sommet) a 330 metros de altura.

Saindo da Torre Eiffel, antes de conhecer o Champ de Mars, recomendo comer um delicioso crepe francês preparado na hora que é vendido bem em frente à Torre, do outro lado da rua.

torre-eiffel-de-noite

VALE A PENA voltar à Torre Eiffel um dia de noite para observar suas luzes que são um espetáculo à parte. Destaque para a possibilidade de jantar no restaurante da Torre.

torre-eiffel-casal

DICA: Compre souvenirs da loja oficial dentro da Torre Eiffel, os artigos custam um pouquinho a mais, porém, são de qualidade extremamente superior. Os ambulantes que vendem miniaturas da torre costumam cobrar pouco, mas a qualidade é precária. Compramos algumas originais e outras genéricas, as xing-ling chegaram enferrujadas ao Brasil.

Champ de Mars

Champ de Mars visto do alto da Torre Eiffel.

Champ de Mars visto do alto da Torre Eiffel.


Já que estamos na Torre Eiffel, após nossa primeira parada, seguiremos pelo Champ de Mars ou Campo de Marte, que é uma das maiores áreas verdes de Paris.

Esse belo espaço de contato com a natureza é um parque, um ambiente para caminhar, sentir-se bem, respirar ar um pouco mais fresco.

O acesso ao parque é aberto ao público 24 horas por dia, composto por um jardim ao melhor estilo francês, com lugares para descansar, lagoas de patos, cisnes, etc., dizem que neste parque é possível avistar belas aves como o Pica-Pau, por exemplo, e sentir a tranquilidade do canto dos pássaros mesmo no meio de uma enorme metrópole.

O parque é muito visitado pelas famílias de Paris, além claro, do intenso trânsito de turistas que aproveitam um passeio pelo parque antes ou depois de visitar a Torre Eiffel.

Uma parada que pode ser até estratégica para descansar e estar em contato com a natureza, levar seus filhos para brincar no parque infantil, passear de pônei ou observar as estátuas de bronze.

Arco do Triunfo

arco-do-triunfo-casal
Já passamos pelos Jardins du Trocadéro, vimos a Torre Eiffel e caminhamos pelo parque Champ de Mars, minha sugestão é retornarmos ao outro lado da ponte, cruzar o Sena e voltar em direção à Estação do Trocadéro.

Agora iremos para o Arco do Triunfo (Arc de Triomphe), não há na minha opinião melhor caminho que partir da Estação do Trocadéro pela Avenue Kléber, uma das mais belas da região, onde estão localizadas as principais embaixadas de países do mundo todo.

Pode ser feita uma pequena pausa para tomar um café, descansar um pouco, mas sem perder muito tempo pois nosso passeio está apenas começando.

Caminhando em linha reta pela Avenue Kléber você chegará ao Arco do Triunfo, preste bastante atenção pois deverá passar por um túnel para chegar até a praça que está localizada no meio de uma importante e movimentada rotatória.

Este é provavelmente o Arco do Triunfo mais famoso do mundo, quem ordenou sua construção foi ninguém menos que Napoleão Bonaparte, que desejava comemorar sua vitória na Batalha de Austerlitz. Sua construção foi executada entre 1806 e 1836, sobre a praça Charles de Gaulle, também conhecida como Place de l’Étoile.

arco-do-triunfo-frente

Dentro do Arco do Triunfo há um pequeno museu que conta a história de sua construção, também é possível subir até a parte alta do arco para observar desde lá os mais importantes pontos turísticos da cidade.

Embora seja uma construção simples, que podemos conhecer em pouco mais de uma hora, o Arco do Triunfo tem um significado histórico muito grande para os franceses, um local utilizado pela população para comemorar suas maiores conquistas, de guerra e de paz.

Champs Élysées

champs-elysees
Sairemos do Arco do Triunfo pela Champs Élysées, a principal avenida de Paris, com pouco menos de 2 quilômetros de comprimento. Essa avenida será nosso caminho do Arco do Triunfo até a Praça da Concórdia e finalmente o Louvre.

Mas não pense que esta é somente uma passagem de um ponto turístico a outro, esta rua é um dos pontos turísticos mais buscados de Paris. Considerada a avenida mais elegante do mundo, chamada de “la plus belle avenue du monde” pelos franceses, caminhar sobre ela é imprescindível.

Se falarmos de moda e perfumaria, é nela que estão instaladas as principais e mais exclusivas marcas do mundo, como Chanel, Louis Vuitton, Hugo Boss, Dior, Cartier, entre outras.

Champs Élysées de noite.

Champs Élysées de noite.

Para os homens, existe ainda o atrativo das lojas de veículos das marcas mais luxuosas do mundo, um verdadeiro parque de diversões para os apaixonados por carros.

Embora a avenida Champs Élysées de Paris seja muito conhecida pelas compras, é também um belíssimo lugar para somente caminhar, desfrutar da cultura das ruas, fazer uma pausa para comer e um dos principais pontos de entretenimento da cidade.

Um dos monumentos que merece uma atenção especial é o Grand Palais des Beaux-Arts (Grande Palácio das Belas Artes), uma construção muito bela erguida em 1897 para ser sede da Exposição Universal, de 1900.

frente-lido-paris

Também na Champs Élysées vale a pena ter em consideração o Lido Cabaret, um dos mais conhecidos da cidade que oferece o já consagrado teatro de revista, o Lido é mundialmente conhecido e certamente um dos principais concorrentes do Moulin Rouge. Os preços para participar de um evento no Lido partem de 85€, mas podem facilmente alcançar os 200€ por adulto que incluem o jantar e o show.

Place de la Concorde

Eu e minha esposa com o Obelisco e a Grande Roue de Paris ao fundo.

Eu e minha esposa com o Obelisco e a Grande Roue de Paris ao fundo.


Seguirá sua caminhada pela Champs Élysées até chegar na Praça da Concórdia, não se preocupe que o percurso é de pouco menos de 2 quilômetros e o visual bastante agradável, com áreas verdes e monumentos para parar e tirar fotos.

Você saberá que chegou à praça quando avistar o Obelisco de Luxor, um obelisco egípcio de mais de 3300 anos que foi levado para a França em 1836. O obelisco foi um presente do Egito ao Rei Luís Felipe I, que mandou colocá-lo no centro da praça.

Ainda na Praça da Concórdia você verá a La Grande Roue de Paris, na verdade a roda gigante originária de 1900 media 100 metros de altura e foi também construída para uma edição da Exposição Universal. Ela poderia transportar 30 pessoas de cada vez, mas em 1921 ela foi desmontada e retirada do local, La Grande Roue era um dos principais cartões postais de Paris.

Em razão das comemorações pela troca de milênio, no ano 2000 foi construída uma nova roda gigante, desta vez chamada de Roue de Paris com 60 metros de altura, mas com um grande diferencial, ela pode ser desmontada e está sendo levada para vários países do mundo.

Minha esposa e eu comemos Waffle numa barraquinha ao lado da Grande Roue, recomendadíssimo!

Minha esposa e eu comemos Waffle numa barraquinha ao lado da Grande Roue, recomendadíssimo!

Em 2013 quando estive em Paris tive a oportunidade de vê-la, mas a Roue de Paris como disse anteriormente é desmontada e levada para outros destinos de vez em quando. Já passou por Birmingham (Inglaterra), Manchester (Inglaterra), Geleen e Amsterdam (Holanda), Gateshead (Inglaterra), também passou por Bangkok (Tailândia), Antwerp (Bélgica) e Rimini (Itália).

Jardin des Tuileries

casal-no-tuileries
Depois de observar os pontos turísticos ao redor da praça, quem sabe dar uma volta na roda gigante, recomendo sair da Place de la Concorde e entrar no Jardins des Tuileries, ou em português Jardim das Tulherias, que fica justamente atrás da praça em direção ao Louvre.

Esse jardim é um espetáculo, natureza, paz, descanso, há inclusive cadeiras inclinadas à beira do lago para relaxar depois de uma boa caminhada como a que nós estivemos fazendo.

Existem diversas estátuas neste jardim, belas flores, verde e alguns animais, você pode parar para descansar, ou cruzá-lo em linha reta até finalmente chegar no Louvre.

Nosso primeiro dia de passeio irá terminar por aqui, aproveite para tirar fotos no lado externo do Louvre, como já estamos bastante cansados e o tempo é curto, recomendo voltar ao Museu no segundo dia.

Dia 2 – Museu do Louvre, Notre Dame e Hôtel de Ville

Nosso segundo dia será mais tranquilo, mas não pense que será moleza pois o Museu do Louvre é enorme e lhe exigirá bastante energia.

Também neste dia recomendo passar pela Pont des Arts, um lugar que se popularizou nos últimos anos, onde casais apaixonados fixam cadeados jurando amor eterno.

Por último, para aproveitar o dia vamos visitar a Cathédrale Notre-Dame, que está localizada a somente 1,5 quilômetros da ponte e depois terminar o passeio na Praça do Município.

Museu do Louvre

frente-louvre
O Museu do Louvre é sem dúvidas um dos mais completos do mundo, repleto de obras de arte, arqueologia e pinturas. O Museu está instalado no que antigamente foi o Palácio Real e possui coleções reunidas durante séculos pela monarquia francesa e compra de itens a partir do século XIX.

O Louvre serviu de modelo para diversos museus europeus e internacionais, é o museu mais visitado do mundo e muito conhecido pelas obras de importantes artistas, entre as mais buscadas está “La Gioconda” (A Mona Lisa) de Leonardo da Vinci.

louvre-entrada
Minha recomendação é chegar cedo, a entrada custa 11€ e você pode passar o dia dentro do Museu para conhecer a maior quantidade de obras possível. Há restaurantes para o almoço e lanche, nosso lanche foi algo rápido para não perder tempo, já que um dia no Louvre costuma ser bastante corrido.

Nintendo 3DS que serve como guia digital do Louvre e a entrada do museu.

Nintendo 3DS que serve como guia digital do Louvre e a entrada do museu.

Pegamos um guia digital que é muito bacana, ele é um Nintendo 3DS adaptado com informações sobre o museu, funciona via GPS e oferece vários passeios guiados com voz, além de informação sobre as obras no caso de um passeio livre.

louvre-esposa-observando

Principais obras do Louvre:

  • Mona Lisa – Leonardo da Vinci;
  • A Virgem e o Menino com Santa Anna – Leonardo da Vinci;
  • Casamento em Caná – Véronèse;
  • Morte de Sandanapale – Eugène Delacroix;
  • A Liberdade Guiando o Povo – Eugène Delacroix;
  • Aposentos de Napoleão III (um ambiente completo com objetos de coleção e arte);
Aposentos de Napoleão.

Aposentos de Napoleão.

  • Victoria de Samothrace;
  • Venus de Milo;
  • La Dentellieère – Vermeer;
  • A troca de Princesas – Rubens;
  • Múmias do Egito;
  • Sarcófagos;

Aproveite o máximo que puder seu tempo no Louvre, vá com a premissa de que é impossível conhecer o museu em somente um dia, escolha o que mais lhe interessa e utilize a guia para economizar tempo.

louvre-la-gioconda-monalisa

CURIOSIDADE:
No filme Código da Vinci de Dan Brown, é levantada a ideia de que o Santo Gral na verdade não é um cálice sagrado, segundo o autor do longa-metragem, o Santo Gral é Maria Madalena. Sua tumba estaria protegida abaixo da pirâmide principal. Para deixar-nos ainda mais intrigados, dita pirâmide supostamente possui 666 painéis de vidro, sendo que 666 é o número da besta. Curioso, fantasioso, realidade ou fato, o Museu do Louvre é um dos mais completos do mundo com obras de arte dignas de admirar-se.

Pont des Arts – ponte dos cadeados

pont-des-arts-cadeados-paris-2
Recomendo partir do Louvre por volta das 5 da tarde, depois de um dia cansativo pelos corredores e obras do museu, se você estiver viajando com seu companheiro (a) uma passada pela Pont des Arts é imprescindível.

É lá que milhões de pessoas estão renovando seus laços e jurando amor eterno, nas últimas décadas a ponte se popularizou e viajantes do mundo todo deixam seus cadeados presos à estrutura.

Mais uma recordação imperdível para sua viagem, um cadeado que simboliza a união do casal, num ambiente mais do que romântico.

Catedral de Notre-Dame

notre-dame
Vamos aproveitar o segundo dia para também conhecer a Catedral de Notre Dame, ela fica muito próximo à Pont des Arts, você pode chegar até a catedral caminhando, serão aproximadamente 1,5 quilômetros.

Você veio do Louvre, cruzou a Pont des Arts e chegou na Quai de Conti, uma avenida que passa às margens do Sena, você caminhará para a sua esquerda na saída da ponte e caminhará até a Pont Neuf.

Cruzará a Pont Neuf e irá caminhar para a sua direita, você estará na na Île-de-France, uma pequena ilha que está localizada no meio de Paris. Caminhe sobre a rua Quai des Orfèvres, siga pela Quai du Marché Neuf e faça as curvas no final da rua até chegar em Notre Dame.

Sinos novos em exposição na Catedral.

Sinos novos em exposição na Catedral.

A caminhada é gostosa, às margens do Sena com bastante arquitetura interessante, como se trata de uma igreja ela estará aberta o dia todo, é possível que você tenha que formar fila para entrar.

A Catedral de Notre-Dame possui um estilo gótico e é uma das mais antigas da França, foi construída a partir do ano 1163 até o ano 1245. Foi dedicada à Maria, mãe de Jesus, de aí vem seu nome “Nossa Senhora”.

notre-dame-frente

Quando visitamos a Notre-Dame, em 2013, tivemos a agradável surpresa de encontrar-nos com a exposição dos novos sinos da igreja.

Visitar a Catedral é uma experiência linda, inclusive para quem não é católico ou praticante, um monumento deste calibre não deve ser julgado pela religião mas sim pelo significado histórico, cultural e arquitetônico.

Hôtel de Ville – Praça do Município

praca-do-municipio-hotel-de-ville
Nosso segundo dia será recheado de emoções, primeiro conheceremos as relíquias do Museu do Louvre, deixaremos um cadeado na Pont des Arts, visitaremos a Notre-Dame e terminaremos o passeio na Praça do Município (Hôtel de Ville em francês).

É neste edifício que funcionam as instituições do governo municipal de Paris, ele está localizado na praça de mesmo nome. Como curiosidade, desde 1357 que esse edifício hospeda os escritórios públicos, é de lá que o prefeito cuida da administração da cidade desde 1977.

O motivo de visitar essa praça e conhecer a prefeitura de Paris, além de sua bela arquitetura típica francesa, é de conhecer e interagir com os nativos que passeiam pela praça no dia-a-dia.

praca-municipio-pista-gelo

Quando estivemos em Paris no início de 2013, havia uma pista de patinagem no gelo justamente em frente à prefeitura, nativos ocupavam a praça e se deliciavam com doces típicos, como o crepe, churros ou waffle, vendidos em barraquinhas ao redor da praça.

churros

Digno de não se perder, vale a pena terminar seu dia numa agradável praça como a Place de l’Hôtel de Ville, dali você pode tomar um metrô na estação de volta para seu hotel.

Dia 3 – Lafayette, Sacré Coeur, Praça dos artistas e Moulin Rouge

Nosso roteiro de três dias em Paris está chegando ao fim, mas não pense que há pouco que ver e visitar neste último dia, prepare-se para um dia acelerado e muito bem aproveitado com uma passagem pelos últimos pontos turísticos da cidade que não podemos perder.

Hoje será um dia de compras, visita à Basílica do Sagrado Coração e uma rápida visita a Montmartre, onde ficam os cabarés mais famosos de Paris.

Galeries Lafayette

lafayette-exterior
No terceiro dia vamos partir da Galeria Lafayette, que pode ser facilmente alcançada por várias linhas do metrô de Paris. Acredito que a estação mais fácil de chegar seja a Saint-Lazare, por lá passam os metrôs M3, M12, M13 e M14. Mas, existem estações mais próximas como a Havre – Caumartin ou a Chaussée d’Antin – La Fayette.

Um dos shoppings mais famosos do mundo, a Galeria Lafayette da Boulevard Hassmann, é épica, luxuosa e um passeio imperdível. Tudo lá dentro é incrível, as lojinhas, a decoração, o ambiente fino e seu excelente atendimento.

Tudo bem, pode ser que nem todo mundo tenha dinheiro para comprar uma bolsa caríssima ou um relógio de ouro, porém, existem pequenos objetos que podemos levar de recordação desta incrível loja de departamentos.

lafayette-interior

Minha esposa por exemplo, comprou-se um tênis bastante lindo por somente €30, um destes para usar no dia-a-dia, com jeans, barato, belo e comprado na Lafayette, um dos principais shoppings do mundo.

Aproveite o passeio e se puder leve uma lembrança para casa.

Sacré Coeur – Basílica do Sagrado Coração

sacre-couer-casal
Sairemos da Lafayette e iremos caminhando até a basílica, são apenas 2 quilômetros. Partiremos pela Rue de Mogador, sentido trânsito veicular, caminharemos até a Place d’Estienne d’Orves, dobraremos à direita e seguiremos até o final da praça.

Chegando ao final da praça dobre à esquerda e vá até a Rue Jean-Baptiste Pigalle, gire à direita e suba até avistar a basílica. A partir do momento que você avistar será fácil encontrar, existem dezenas de ruas que levam você até lá.

Cheguei pela Rue de Steinkerque, repleta de lojinhas de souvenirs, camisetas, cartões postais, etc.

Há uma grande escadaria para subir até chegar no topo da montanha onde está localizada a Basílica, lá de cima é possível tirar belíssimas fotos panorâmicas de Paris.

Vista do alto da montanha, em frente à basílica.

Vista do alto da montanha, em frente à basílica.

Tenha cuidado com os ambulantes desta região, costumam ser um pouco agressivos, a polícia costuma passar frequentemente, mas enquanto eles não estão os vendedores aproveitam para tirar dinheiro dos turistas.

Diferentemente de Notre-Dame, esta basílica não possui tanta história assim, ela foi construída a partir do ano 1875 e concluída em 1914. Mesmo assim, é um dos pontos turísticos mais visitados da cidade, possui quatro cúpulas e está inspirada na arquitetura romana e bizantina.

É possível evitar a escadaria fazendo uso do trem elétrico, chamado de Funiculaire de Montmartre, que entrou em funcionamento em 1900. A cabine foi criada para permitir que o usuário possa apreciar a basílica durante a subida.

Place du Tertre – Praça dos artistas

place-du-tertre-paris
Essa praça está localizada praticamente ao lado da basílica Sacré Coeur, é nela que famosos caricaturistas, pintores e artistas expõe suas obras e realizam pinturas ao ar livre.

É um dos locais mais marcantes da cultura e arte parisiense, foi ali nesta região de Montmartre que surgiu o Impressionismo, no início do século XX. Conta a história que nestes quarteirões viveram artistas pobres do início do século XX, como por exemplo Picasso e Utrillo.

praca-dos-artistas-paris

Ali nas redondezas há também um interessante museu chamado L’Espace Salvador Dalí, dedicado aos desenhos e esculturas do artista.

Uma das atividades imperdíveis é solicitar uma caricatura a um dos artistas que ali estão trabalhando, uma recordação inesquecível de sua viagem à bela Paris.

Montmartre – Moulin Rouge

moulin-rouge
Já que estamos falando de Montmartre, seguiremos nosso passeio por esta região que é sem dúvidas a mais boêmia da cidade. É nesta região que encontraremos os melhores cafés, restaurantes e claro, os cabarés de Paris como o Moulin Rouge e o Lapin Agile.

Minha recomendação é um passeio pela Boulevard de Clichy, onde se encontra o Moulin Rouge e diversos outras casas de shows, sex shops e lojas de temática amorosa / adulta.

Se você preferir chegar de metrô a estação mais próxima é a Blanche, em frente da saída da estação você já verá o Mouling Rouge, um pouco para trás o Musée de l’érotisme, etc.

A partir dali você poderá personalizar seu passeio, como é uma região boêmia, artística e cultural, uma boa ideia seria conhecer onde viveram importantes artistas como Pablo Picasso, Vicent Van Gogh (Rue Lepic), Max Jacob, entre outros.

Encontre passagens aéreas para Paris ao melhor preço (a partir de R$2.000 ida e volta pela TAM). Reserve também hotéis com excelentes preços em Paris *(aqui).

Considerações Finais

Querido leitor(a), minhas dicas neste artigo devem servir somente como ponto de partida em sua aventura por Paris, existem tantas coisas para se fazer nesta cidade maravilhosa que um artigo nunca faria jus à sua beleza e história.

Utilize este roteiro de três dias como uma ideia do que fazer, mas não se fixe como verdade absoluta, Paris possui inúmeros outros atrativos, estes são somente os pontos turísticos mais visitados, não deixe de “se perder” pelas ruas da cidade, sua experiência será ainda mais proveitosa.

Se você possui alguma dúvida sobre Paris não deixe de nos consultar, podemos lhe ajudar. Escreva sua mensagem nos comentários deste artigo.

Conte-nos, o que você mais gosta em Paris? Qual seu local favorito?